Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

A polícia prendeu na tarde desta quinta-feira (5)  um dos suspeitos na morte do superintendente Marcos Antônio Golola, da Delegacia de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. O homem era motorista do veículo Cerato preto, usado na fuga pelos criminosos.

A informação é de que o preso confessou o envolvimento no crime e apontou os outros dois acusados. A dupla ainda está foragida.

O crime

Gogola foi atingido por disparos enquanto levava um preso a um consultório odontológico localizado na rua Dom Pedro II, no centro da cidade.

De acordo com as informações apuradas, os bandidos queriam resgatar o preso que estava indo ao consultório sob a escolta do superintendente. O preso que foi levado pelos bandidos foi identificado como Jhonathan Santana Cortês. Gogola estava na companhia de um auxiliar de carceragem, que também foi ferido durante durante o confronto.

Houve troca de tiros e Gogola foi atingido por um disparo no cabeça. O Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba foi acionado para recolher o corpo. Os bandidos fugiram em um Cerato de cor preta, que foi abandonado na zona rural de Campo Largo.

Notícias relacionadas

Superintendente da Delegacia de Campo Largo é morto durante escolta de preso