Do Portal Cate.tv

Após mais de 34 horas de rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), o juiz da VEP (Vara de Execuções Penais) Paulo Damas afirmou para a imprensa que os presos aceitaram o acordo, contudo os dois agentes penitenciários continuam em poder dos rebelados.

rebeliao

(Foto: Portal Catve.tv)

Os feridos serão retirados da unidade e levados para um ambulatório montado na Penitenciária Industrial de Cascavel (PIC). Já os corpos dos mortos recolhidos ao IML de Cascavel. Ainda não há confirmação sobre o número exato de feridos e mortos, que podem chegar a 15.

De acordo com informações, a rebelião foi comandada pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Estes presos se reuniram no início da tarde para fazer a lista de reivindicações e o que poderiam abrir mão pelo fim da rebelião. Depois, a reunião envolveu além do grupo de presos, o secretário de Estado da Segurança Pública, Leon Grupenmacher; a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes; o chefe do departamento de penitenciárias do Paraná e o juiz da VEP (Vara de Execuções Penais) Paulo Damas.

O que foi acordado deve ser revelado nas próximas horas.

Grupos de 100 a 150 presos serão retirados e revistados pelos agentes do Depen. Conforme o juiz Paulo Damas, o número de mortos deve chegar a 20. Vans e ônibus aguardam do lado de fora para encaminhar mais presos para outras unidades prisionais do estado.

Para conferir a cobertura completa no Portal Catve.tv clique aqui.