Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Um dia após a Câmara de Curitiba anunciar que um projeto de lei poderia colocar o sistema de cartão transporte como método exclusivo para embarque nos ônibus da capital, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) afirmou nesta quinta-feira (7) que não irá permitir que a emenda seja aprovada.

cartaounico

Foto: SMCS

Em entrevista à Banda B, o presidente Anderson Teixeira, disse entender que a bilhetagem eletrônica é um avanço, mas que o sindicato não pode permitir que 6 mil cobradores sejam demitidos. “São seis mil pais de família e vamos defender a profissão de cobrador com todo o esforço. A bilhetagem exclusiva nos micros já deu vários problemas, agora imagine em todo o sistema numa emenda proposta por um vereador que não entende do sistema”, disse.

O vereador Felipe Braga Côrtes (PSDB) disse ontem, em entrevista ao jornalista Adilson Arantes, que a proposta foi colocada para dar fim à dupla-função, mas como houve uma antecipação por parte da Prefeitura de Curitiba, ele entende que a bilhetagem é boa para todo o sistema. “O que a gente vê nisso é um avanço, como já ocorre em outras cidades do Brasil, o que é importante é avançarmos na segurança e na redução da tarifa”, disse.

Questionado sobre a questão do cobrador, Côrtes disse que haveria um prazo de dois anos para o remanejamento da função, sendo que as estações-tubo passariam a contar com um “fiscalizador”. Segundo o texto do projeto, a diminuição de custos operacionais permitiria a criação e operação de linhas de transporte coletivo que antes seriam economicamente inviáveis por atender um número menor de passageiros.

A reportagem da Banda B ainda entrou também em contato com a Prefeitura de Curitiba, que informou que há um esforço para que o cartão transporte se torne cada vez mais popular, mas que no atual momento não há qualquer intenção de acabar com a função do cobrador nos demais ônibus da capital. Os micro-ônibus já operam com embarque exclusivo no cartão desde o último dia 1°.