A Prefeitura de Curitiba anunciou nesta segunda-feira (18) mudanças no contrato dos radares com a empresa Consilux. A partir de março, o valor mensal pago à empresa será de R$ 464 mil. Antes, a Consilux arrecadava R$ 737 mil pela simples ocupação dos equipamentos, em contrato firmado com a gestão anterior da prefeitura. A economia agora, de acordo com o órgão, será de mais de R$ 3 milhões por ano.

No atual contrato, a empresa não é responsável nem sequer pela manutenção, a prefeitura paga ‘só’ por usar os radares nas fiscalizações pelas ruas de Curitiba. Com a assinatura, o valor pago pela Prefeitura pela ocupação dos 196 radares será reduzido em 37% em 2013. O procurador geral do município, Joel Macedo, foi quem anunciou o acordo, depois da diretoria da Consilux aceitar os novos termos.

É importante lembrar que o contrato de operação com a Consilux foi rompido em 2011, mas deste então a Prefeitura paga pela ocupação dos equipamentos. De acordo com o órgão, a intenção é realizar uma equipe para estudar meios de, no futuro, diminuir ainda mais o custo com radares na capital. A solução deverá ser uma nova licitação para que outra empresa tome conta dos equipamentos.