Por Denise Mello e Daniela Sevieri

Reunião dos professores com o prefeito Rafael Greca nesta quinta-feira terminou sem acordo – Foto: DS/Banda B

A reunião entre o Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) e o prefeito Rafael Greca no final da tarde desta quinta-feira (23) durou cerca de uma hora e terminou sem acordo. O prefeito foi bastante claro com os professores sobre a implantação do plano de carreira afirmando que não há nenhuma possibilidade de atender a categoria este ano. “Mostrei a eles a grave situação financeira da prefeitura e deixei claro que é preciso que o equilíbrio financeiro seja recuperado para qualquer ação neste sentido. Os professores deveriam ter cobrado a inclusão do plano no orçamento deste ano ao antigo prefeito e não fizeram isso. Falharam. E sem cobertura orçamentária a promessa do plano em 2017 é como um cheque sem fundo”, afirmou Greca ao final da reunião.

Os representantes do Sismmac saíram da reunião decepcionados, porém, não desanimados, como afirmaram. Como não houve nenhum avanço nas negociações, a greve nas escolas municipais deve continuar nesta sexta-feira (24), pelo menos até a próxima assembleia marcada para às 14 horas. Hoje, no terceiro dia de paralisação, a Secretaria Municipal da Educação informou que 129 das 185 escolas municipais funcionaram normalmente. Outras 22 fizeram atendimento parcial e 34 escolas não atenderam.

“Não tivemos nenhum avanço nas negociações. O prefeito reiterou que não tem como implantar o plano de cargos e carreiras que deveria ter sido efetivado em dezembro do ano passado. Mas vamos continuar pressionando para que ele mude de ideia e mude as prioridades. A dívida com Curitiba tem que ser maior com quem ajuda a construir a cidade, no caso, os professores. Continuamos em greve pelo menos até a próxima assembleia nesta sexta, às 14 horas, quando a categoria vai decidir os rumos do movimento”, afirmou Rafael Furtado, vice-presidente do Sismmac.

Professores protestaram do lado de fora da PMC – Foto: Banda B

Sem dinheiro

Greca afirmou também que a dívida de R$ 1,2 bilhão que a prefeitura tem hoje representa a arrecadação de dois anos de IPTU. “Temos que reequilibrar as contas da prefeitura. Não é possível pagar com vento. Meu método é da mais absoluta transparência nas contas. Trabalho com a verdade e não tenho nada a esconder. E também não abro mão da reposição de aulas para os ‘curitibinhas’. As crianças não podem ficar reféns de reivindicações”, completou o prefeito.

Em nota, a prefeitura de Curitiba informou que a implementação do Plano de Carreira e a contratação de novos professores dependerão da implantação das medidas de ajuste fiscal que serão encaminhadas à CMC nos próximos dias.

Aos pais

A secretaria de Educação pediu que os pais entrem em contato com a escola do filho neste período de greve.

“A secretaria orienta os pais dos alunos das escolas municipais para que entrem em contato com as unidades e levem os filhos às aulas quando houver professores. Caso tenham dúvidas, também podem entrar em contato com o núcleo regional de ensino da sua região. Para garantir o atendimento, a secretaria está fazendo remanejamento dos profissionais, de forma que os alunos que compareçam às unidades não fiquem sem aula”, finalizou a nota da prefeitura.