Da Redação

Uma sessão na Câmara Municipal de Antonina, no Litoral do Paraná, definiu pelo afastamento por 75 dias do prefeito da cidade, João Ubirajara Lopes (PSC), o João Domero. Nesse período, uma Comissão Especial Processante (CEP) investiga denúncias feitas pela advogada Ruth Fernandes de Oliveira, que pediu a cassação do prefeito baseada no artigo 5° do Decreto lei 201/67.

Segundo o Jornal dos Bairros do Litoral, entre as muitas supostas irregularidades que serão investigadas pela CEP a advogada denunciou que o orçamento de R$ 9 milhões direcionados à área de saúde não vem sendo efetivado pelo prefeito, a ponto de ocorrer à suspensão do Serviço Atendimento Médico de Urgência (SAMU), por conta de uma inadimplência de 270 dias junto ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral (Cislipa).

joaodomeroJoão Domero foi afastado por 75 dias para ser investigado (Foto: Reprodução Jornal dos Bairros)

A advogada denunciou ainda o fechamento da maternidade de Antonina, deixando dezenas de gestantes em situação incerta, direcionando os atendimentos para o Hospital Regional do Litoral. “Agindo desta forma, o prefeito João Ubirajara Lopes demonstra uma incompleta aptidão para governar nossa cidade e suas condutas são enquadradas pelo Decreto-lei 201, parágrafo 7º passível de agendamento político e cassação do seu mandato por essa câmara municipal”, consta no documento.

Votação

Cinco vereadores da situação votaram contra o afastamento e outros cinco, da oposição, a favor. Coube a decisão ao presidente da Câmara, o vereador Márcio Balera (PSD), que deu o voto de minerva pelo afastamento do prefeito.

Com o afastamento definido e promulgado, hoje o presidente Balera dará posse ao vice-prefeito Wilson Clio de Almeida Filho (PSC) e os integrantes da CEP iniciam seu trabalho de apuração das denúncias.

Resposta

A Banda B buscou contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Antonina para se o prefeito afastado quer falar sobre o caso e aguarda retorno.