Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

O anúncio de fechamento do Pronto Atendimento 24 horas Martinópolis vem revoltando moradores da Borda do Campo, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a prefeitura, a decisão do prefeito Luiz Carlos Setim (DEM) teve como justificativa a baixa demanda e a ampliação da unidade Afonso Pena, que supriria o atendimento nos períodos da noite e da madrugada. Para protestar contra o fechamento, os moradores já protocolaram no Ministério Público do Paraná um abaixo-assinado com 6 mil assinaturas e se reuniram nesta segunda-feira para cobrar uma resposta.

postodesaudeFoto: Antônio Nascimento – Banda B

Segundo Elaine Varela, moradora do bairro há 35 anos, é um absurdo que a justificativa seja a baixa demanda, já que a qualquer momento do dia a unidade está lotada. “Eu desafio qualquer pessoa a vir aqui em qualquer momento do dia e comprovar se realmente a unidade está sem pacientes. Se em algum momento faltam pessoas aqui, essas pessoas são médicos e funcionários que fazem as pessoas irem embora”, afirmou.

Elaine recebe plano de saúde pelo trabalho, mas como possuí vários conhecidos na região, assinou o abaixo-assinado e esteve no protesto para garantir o atendimento a todos. “O Afonso Pena fica muito longe daqui e como bem sabemos as linhas de ônibus não funcionam durante a madrugada”, diz Elaine.

Em nota, a Prefeitura de São José dos Pinhais confirmou que a unidade de saúde do Martinópolis não vai mais oferecer o serviço do plantão 24 horas por dois motivos. Em primeiro lugar, porque a procura pelo serviço de urgência e emergência é muito baixa e em compensação o custo de manter a unidade funcionando 24 horas é bastante alto, já o segundo motivo é também a solução para o problema.

“No começo de dezembro será inaugurada a nova UPA do Afonso Pena que atenderá 24h em uma estrutura completa para atendimento de urgências e emergências. O objetivo de uma Unidade 24h é atender urgências e emergências, no entanto, a US Martinópolis não tem estrutura para atender todos os tipos de emergências, já a nova UPA, como o Hospital São José dos Pinhais, terá essa capacidade”, diz a prefeitura.