Depois de permanecer dez anos fechado, o prédio histórico sede do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), no centro de Curitiba, será restaurado. No ano passado, a Secretaria de Estado da Cultura usou R$ 400 mil de recursos próprios para a primeira etapa dos reparos e licitou a segunda, no valor de R$ 1,355 milhão, para a restauração completa do edifício, na Rua Barão do Rio Branco, 399.

A licitação foi lançada no mês passado e a empresa vencedora vai recuperar forros e pisos, pinturas murais e fazer novas instalações elétricas, hidráulicas, lógicas e sanitárias. Os sistemas de segurança e monitoramento, adequação ao novo uso com salas de exposição e pequeno auditório e nova iluminação e pintura total do edifício também estão previstos. A obra vai permitir a reutilização do prédio pelo MIS, que, desde 2003, funciona em sede provisória, na Rua Máximo João Kopp, 274, bloco 4, no bairro Santa Cândida.

“O restauro do prédio do MIS faz parte de uma das metas definidas pelo governador Beto Richa que prevê a revitalização e manutenção de espaços culturais do Estado. Além do museu, a Biblioteca Pública do Paraná e o Teatro Guaíra também passam por melhorias para que artistas e público possam usufruir desses importantes equipamentos”, explica o secretário de Estado da Cultura, Paulino Viapiana.

O MIS possui vasto acervo de filmes, fotografias, discos, fitas de áudio e vídeo e equipamentos de som e imagem, contando com uma biblioteca especializada com mais de dois mil livros e periódicos sobre cinema, fotografia, música, memória e áreas afins. Esse acervo, que conta uma boa parte de nossa história, é alvo constante do interesse de pesquisadores de diversas áreas, que tem acesso a qualquer item mediante solicitação prévia.

“O retorno do MIS à sede original vai permitir ao grande público o acesso a seu numeroso e expressivo acervo de fotos, filmes, músicas e depoimentos, que documentam várias décadas de manifestações culturais, políticas e sociais do Paraná. Vai possibilitar também que esse valioso material seja preservado, catalogado e armazenado dentro dos padrões internacionais praticados nessa área”, afirma o diretor do MIS-PR, Fernando Severo.

REVITALIZAÇÃO – Pelo programa de revitalização e manutenção de espaços culturais, previsto nas metas de governo, outros importantes espaços passam por reformas, como a Biblioteca Pública do Paraná. Já foram realizados em 2012 os trabalhos de ampliação da rede lógica e elétrica, para informatização do sistema de consultas, e do novo paisagismo da fachada. A obra prevê ainda o restauro do prédio e seu mobiliário, projeto que já está em fase de execução.

O Teatro Guaíra também passará por um grande restauro, assim como o Museu Paranaense, que deverá receber obras de manutenção, e a Casa Gomm, situada no Batel, que será utilizada pela Secretaria da Cultura a partir deste ano. O edifício histórico já tem projeto de adaptação e proposta de conservação.

HISTÓRIA – O edifício do Museu da Imagem e do Som do Paraná, construído em 1890, é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 1977. Antigo Palácio do Governo, o prédio foi inicialmente projetado e construído pelo engenheiro de origem italiana Ernesto Gaita para abrigar a residência de Leopoldo Ignácio Weiss.

Apenas um ano após sua construção, o imóvel foi adquirido pela Fazenda Nacional para sediar o Governo do Estado do Paraná e servir de residência ao governador. O chamado Palácio da Liberdade serviu de sede governamental até o ano de 1937, quando essa função foi transferida para o Palácio São Francisco (atual Museu Paranaense). O antigo Palácio continuou abrigando órgãos públicos, tais como a Secretaria de Obras Públicas, a Secretaria do Interior e Justiça, a Cosipe e, desde 1989, o Museu da Imagem e do Som.