O prazo para o pagamento à vista do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2013, com direito à bonificação de 5%, termina nesta quinta-feira (21), para os veículos com placas de final 9 e, na sexta-feira (22), para os de placas terminadas em 0. A expectativa da Secretaria de Estado da Fazenda é arrecadar R$ 609,5 milhões à vista e com desconto, correspondendo a 37% do valor lançado, mesmo índice alcançado em 2012.

A inspetora-geral de Arrecadação da Receita Estadual, Suzane Gambetta Dobjenski, informou que, como os contribuintes quitaram valores pendentes de períodos anteriores, o total arrecadado até a última terça-feira (19), incluindo pagamentos feitos em janeiro, foi de R$ 581 milhões. A expectativa é fechar fevereiro com arrecadação de R$ 684,7 milhões. Metade do valor arrecadado é repassado aos municípios.

O secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, explicou que o pagamento à vista do IPVA traz vantagens não só ao contribuinte, mas ao município onde mora. “Para quem ainda pode ter o desconto, os 5% de bonificação sobre o valor a ser pago fazem diferença no bolso de qualquer pessoa, além do que 50% do imposto recolhido são repassados ao município e se transformam em benefícios para a comunidade”.

Veículos

No Paraná, segundo dados da SEFA, o lançamento do IPVA neste ano atingiu 3.963.476 veículos, número 7,1% maior na comparação com os 3.699.930 de unidades tributadas em 2012. Com aumento de 6,2% sobre R$ 1,64 bilhão do ano passado, a arrecadação prevista para o atual exercício é de R$ 1,75 bilhão.

Neste ano, todos os modelos de veículos tiveram redução no valor do tributo, chegando a até 11,4% no caso dos automóveis. De acordo com a tabela de valores venais elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e usada para calcular o IPVA no Estado, houve desvalorização dos veículos de 8,4% para as caminhonetes e utilitários, nos caminhões (9%), ônibus (8,6%), enquanto para motocicletas a redução foi de 0,9%.

As alíquotas no Paraná são de 1% para ônibus, micro-ônibus, caminhões, veículos registrados como utilitários e carros movidos a gás natural e de 2,5% para os demais veículos.