Da redação com AEN

PR 445

(Foto: Divulgação)

As obras de duplicação da PR-445, entre Londrina e Cambé, no norte do Estado, completaram nesta semana 40% dos serviços. O Departamento de Estradas e Rodagens (DER-PR) prevê que a obra esteja concluída até outubro do ano que vem. O investimento, realizado pelo Governo do Estado, é de R$ 95 milhões. Além dos 17 quilômetros,  mais 5,5 quilômetros, entre Cambé e Warta, serão duplicados em parceria do pública com a concessionária Econorte. O investimento neste trecho é de R$ 44,2 milhões.

A duplicação é uma antiga reivindicação de Londrina e região, já que  milhares de veículos passam todos os dias o trecho da rodovia.

Viadutos

Estão sendo duplicados 17 quilômetros da PR-445. A obra é executada em três lotes. O projeto prevê a construção de 11 viadutos e trincheiras, além de seis passarelas. “Já atuamos em praticamente 100% dos lotes. Estamos dentro do prazo físico e financeiro e, no período de um ano, terminaremos toda a obra dentro do cronograma previsto”, disse o superintendente regional do DER-PR, José Ferreira Heidegger.

O trecho mais adiantado da obra é entre o conjunto Jamile Dequech e a Avenida Harry Prochet, na zona sul de Londrina. A terraplanagem foi concluída e a primeira camada de asfalto deve ser aplicada em até 15 dias. Em 30 dias, o tráfego de veículos nesta região já deve ser liberado. Ali, a rodovia será rebaixada 7,5 metros com a construção de um viaduto, passando por baixo da avenida.

O trecho seguinte segue da avenida até a Universidade Estadual de Londrina (UEL). As pistas laterais já estão prontas e as marginais próximas da universidade estão sendo abertas. “No trecho que vai da UEL até o viaduto da BR-369, em Cambe, 90% das marginais já estão concluídas”, informou Heidegger. “Neste trecho serão três viadutos nos cruzamentos com as avenidas Marechal Deodoro, Gaspar Dutra e Parigot de Souza”, acrescentou.

O superintendente regional do DER explica que o projeto inicial previa uma trincheira no cruzamento com a Avenida Marechal Deodoro. No entanto, o projeto foi alterado após uma manifestação da população local que entendeu que a obra dividiria o bairro e afetaria o comércio local. “Fizemos um termo de ajuste com o Ministério Público e vamos rebaixar a rodovia”, informou. Será retirado cerca de 90 mil metros cúbicos de solo para a construção do viaduto, material que será reutilizado em outro trecho da duplicação, evitando gastos superiores no projeto.

Cambé/Warta – No trecho entre Cambé e Warta, além da duplicação das pistas, serão feitos dois viadutos, um no cruzamento com a BR 369, e outro no acesso ao Jardim Ana Rosa, em Cambé.

Neste trecho 80% da terraplenagem e da drenagem já estão feitos, que fazem parte da base das vias. Já começaram as obras dos dois viadutos, cerca de 10% de serviço executado.

Segurança

A duplicação da PR-445 é importante não apenas para desafogar o tráfego de veículo, mas, principalmente, pela segurança que trará aos moradores da região, motoristas e pedestres.

“É uma mudança total. Em cada travessia da rodovia haverá passagem de pedestre. Para os motoristas também, tanto o que estiver trafegando pela rodovia, como o que estiver na área urbana, pelas marginais, irão se sentir muito mais seguros”, ressaltou José Ferreira Heidegger, do DER.