Por Marina Sequinel e Adilson Arantes

Os moradores da Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, sofrem com a falta de faixas para curativos nos postos de saúde. A informação é confirmada pelo secretário de saúde da cidade, Pedro Cavichiolo. Em entrevista ao jornalista Adilson Arantes na tarde desta sexta-feira (20), ele afirmou que o atraso no repasse de recursos para a área está prejudicando a reposição de medicamentos, equipamentos e médicos nos hospitais.

“A saúde pública brasileira passa por um momento muito difícil”, desabafou. Segundo ele, o governo federal não repassou o valor prometido e, para dificultar, o município não pode gastar além do que arrecada. “Ou nós aumentamos o recurso para a saúde ou diminuímos o serviço. Não é possível gastar apenas os 10% que a Constituição prevê. Por isso, nós temos que desembolsar mais do que podemos”.

O secretário informou que, no ano passado, a cidade gastou 35% com a área. “A lei limita o recurso, essa que é a verdade”. De acordo com Cavichiolo, a Prefeitura espera que a situação se normalize na semana que vem, que é a previsão para o recebimento da verba.