A primeira reunião entre o Sindicato dos Empregados em Condomínios do Paraná (Sindicon-Pr) e as empresas patronais aconteceu na tarde desta quarta-feira (15) no Tribunal Regional do Trabalho, em Curitiba. Representantes do Sindicato da Habitação e dos Condomínios (Secovi-PR) estiveram presentes para entrarem em um novo acordo para o reajuste salarial da categoria. O Sindicon representa porteiros, zeladores e faxineiras.

O presidente do Sindicon-Pr, Hélio Rodrigues da Silva, em entrevista à Banda B, disse que poucas coisas foram definidas. “Demos início às negociações deste ano e dificilmente, logo na primeira reunião, conseguimos chegar a um denominador comum”, explica. Segundo ele, a data base para correção é maio, no mesmo período que no interior do Paraná.

No próximo dia 28, representantes do Secovi-PR apresentarão uma contraproposta para a categoria. “Eles receberam informações de todas as reivindicações e pedidos. Eles não fizeram uma proposta, apenas levaram as nossas para estudarem. O que ficou decidido é que vão retornar e nos apresentar uma contraproposta”, conta. De acordo com o presidente, em Curitiba e região metropolitana 12 mil trabalhadores são de condomínios.

A pauta de reivindicações, segundo o Sindicon, inclui reajuste de 20% no salário base, mais o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Além disso, a categoria também pede a mesma porcentagem de reajuste na cesta básica.

A expectativa do presidente do sindicato que representa a categoria é favorável, já os representantes do sindicato patronal demonstraram interesse na negociação. “A gente ficou contente porque a demora não é bom pra ninguém, se a gente conseguir resolver esse impasse o quanto antes, melhor para todos. Ano passado tivemos 30 reuniões, esse ano não vai ser assim”, esclarece. Hélio acredita que a boa pretensão em negociar seja resquícios da manifestação da categoria, que aconteceu no ano passado.