Por Marina Sequinel e Flávia Barros

(Foto: Flávia Barros – Banda B)

Agentes penitenciários se reuniram, na tarde desta quarta-feira (12), em uma caminhada do Centro de Curitiba até a sede da Secretaria Estadual da Fazenda. Eles pedem pela contratação de novos servidores e por investimentos na segurança dos trabalhadores, já que rebeliões são frequentes nas penitenciárias.

“O que acontece dentro do sistema penal reflete na sociedade. O crime organizado comanda a situação dentro e fora dos presídios, o que afeta o nosso trabalho e também a violência nas ruas. A quantidade de agentes é muita pequena e não há segurança nenhuma. As cadeias são ‘escolas do crime’ e não servem para ressocializar os detidos”, disse a presidente do Sindarspen, Petruska Sviercoski, sindicato que representa a categoria, em entrevista à Banda B.

De acordo com ela, um concurso que aprovou 1,2 mil pessoas na área de segurança pública está com o prazo expirando, sem nenhum retorno. “Nós vemos isso como um desperdício de dinheiro, porque eles ficam com os temporários e não chamam os concursados. Um levantamento realizado em 2013 pelo Departamento Penitenciário [Depen] mostrou que faltam 1,6 mil agentes no sistema, sendo que, de lá para cá, foram contratados apenas 400”, completou.

Após a manifestação, os agentes foram recebidos pelo coordenador de orçamento na Secretaria Estadual da Fazenda. Sobre as reivindicações, a reportagem tentou entrar em contato com o Depen, mas não obteve sucesso.