Por Elizangela Jubanski, Denise Mello, Bruno Henrique e Juliano Cunha

27.06.13 - TAINA DENTRO

Reprodução do Facebook

Três pessoas estão detidas acusadas pelo desaparecimento da adolescente Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, que foi vista pela última vez no bairro São Dimas, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, na noite última terça-feira (25). A família obteve a informação na Delegacia de Colombo que a garota estava morta e o trio teria dado detalhes do crime. Eles são funcionários de um parque de diversões localizado ao lado da Estrada da Ribeira, no mesmo município. Revoltados, os moradores próximos a esse parque incendiaram e destruíram o local na noite desta quinta-feira (27). Policiais do Batalhão de Choque foram chamados e conseguiram conter os moradores, mas o parque ficou completamente destruído.

A população se reuniu para cobrar informações da Polícia Civil sobre o desaparecimento da adolescente. É que a família da garota recebeu informações de que os três suspeitos seriam os responsáveis pelo desaparecimento de Tayná  e estariam detidos. Eles eram funcionários de um parque de diversões, onde a garota tinha sido vista pela última vez.

Às 21 horas os manifestantes souberam da informação e aproximadamente 400 pessoas invadiram o local e atearam fogo nos brinquedos: o que o fogo não incendiou, os manifestantes destruíram. A Polícia Militar (PM) foi acionada e precisou soltar bombas para dispersar a multidão. Um policial levou uma pedrada no braço e saiu ferido.

Os três suspeitos que estavam detidos na Delegacia do Alto Maracanã foram transferidos para uma delegacia de Curitiba.  A Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que na manhã desta sexta-feira, às 10 horas, será concedida uma entrevista coletiva sobre o caso em um local que ainda será confirmado.

Atualização às 8h30 – Bombeiros fazem buscas neste momento na região do parque para encontrar onde estaria o suposto corpo da adolescente.

Apelo

A mãe da adolescente Cleuza Silva conversou com o jornalista Adilson Arantes, durante o Jornal da Banda B desta quinta-feira (27), e bastante emocionada, descreveu quais teriam sido os últimos passos da adolescente. “Ela ajuda como manicure em um salão e saiu de lá até o ponto do Monte Castelo. A Tayná desapareceu neste caminho, porque pessoas a viram indo esperar o ônibus. Às 20h30 de terça ela me mandou mensagem pelo celular dizendo que estava chegando em casa e não apareceu. Estou desesperada”, disse.

A mãe fez Boletim de Ocorrência na Polícia Civil no mesmo dia do desparecimento. “Eles falam que não tem como sair atrás dela. Então eu mesma fui ontem, entrei no mato, porque só quero saber da minha menina, seja viva ou morta. Não imagino com quem ela, por exemplo, possa ter fugido. Estou desesperada”, afirmou.

Mais informações em breve

Notícias relacionadas

Adolescente manda SMS para mãe dizendo que está chegando e desaparece; ouça o apelo