Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

A Polícia Civil prendeu, na noite da última sexta-feira (10), dois suspeitos pelo assassinato de Anderson Vinícius de Souza Santos, de 22 anos, que morreu durante uma caçada em Adrianópolis, na região metropolitana de Curitiba. Após o crime, um dos envolvidos chegou a cortar a cabeça do corpo da vítima, o que chocou a cidade.

Foto: Reprodução

De acordo com o delegado Mario Sérgio Bradock, um dos suspeitos confessou o crime neste sábado (11). “Ainda não sabemos se o crime foi passional ou motivado por um golpe que se tornou muito comum na cidade. Os três tinham saído para caçar e um dos suspeitos já havia até premeditado o crime diante do recebimento de um pagamento em dinheiro”, explicou.

Ainda segundo o delegado, Santos era conhecido por ser muito “namorador”, o que reforça a possibilidade de o crime passional. “Ele estava saindo com uma mulher casada e isso aparentemente pode ter ficado insustentável”, concluiu.

O que chamou a atenção no caso foi que o corpo foi localizado na quinta-feira, em um córrego, sem a cabeça. A parte que faltava foi encontrada apenas na manhã de sexta. O corpo de Anderson, que trabalhava como autônomo na região, foi levado ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).

Foram presos Josias de Matos Freitas e Jose Luiz de Pontes de Lima. Eles eram amigos da vítima e foram convidados por Anderson para esta caçada. Os dois estão presos na carceragem da Delegacia de Bocaiuva do Sul à disposição da Justiça.

Eles devem responder pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Notícia Relacionada: