Do Portal R7

passeghini-010913-bandab

Reprodução Facebook

Convicto de que Marcelo Pesseghini, de 13 anos, matou os pais, a avó e a tia-avó, o psiquiatra forense Guido Palomba, recebeu nesta sexta-feira (30) cópia do inquérito do caso, que aconteceu no começo deste mês, na Vila Brasilândia, zona norte de São Paulo. O médico foi convidado pelo delegado Itagiba Vieira Franco para traçar um perfil psicológico do garoto e tentar descobrir o que pode tê-lo motivado a cometer os crimes, caso fique provado que foi ele mesmo o autor da chacina.

Para o psiquiatra, “não há nenhum tipo de dúvida” de que o adolescente atirou na família e se suicidou após ir à escola. A única questão ainda não esclarecida é a motivação.

— O que desencadeou. Vou fazer a análise, justamente retrospectiva, para ver o que aconteceu. Qual foi o motivo? O que levou aquele menino a fazer aquilo que fez? […] É o que intriga. É essa parte que é exatamente, eu diria, a minha área, que é a psiquiatria forense. Que é tratar o perfil, tentar ver o que motivou, qual a psicopatologia que está na base tudo isso.

Leia a reportagem completa no Portal R7 clicando aqui.