Do Portal A Rede

O caso de uma menina de 11 anos de idade que está grávida de dois meses em Ponta Grossa deixará de ser investigado pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). O drama social veio à tona na semana passada, depois que a mãe da menina procurou a polícia. A gravidez foi comprovada por meio de exames realizados no Hospital da Criança João Vargas de Oliveira. A gestação é considerada de risco.

(Foto: Reprodução A Rede)

Segundo a delegada Ana Paula Cunha Carvalho, a menina contou na tarde desta segunda-feira (27) quem seria o pai da criança. “Ela teria tido uma relação casual com um adolescente de 16 anos de idade”, detalhou. A revelação ocorreu na presença do padrasto – a menina teria colocado isso como condição para revelar a identidade. “Eles tiveram apenas um relacionamento sexual”, completou a delegada. Mesmo assim, Ana Paula afirma que a situação configura um ato infracional, já que a menina é menor de 14 anos de idade.

Devido ao segundo envolvido na história ser um adolescente, o caso será encaminhado para a Delegacia do Adolescente e deverá ser tratado a partir de agora pelo delegado Flávio Zanin.

Para ler a mais informações sobre a região dos Campos Gerais clique aqui.