Divulgação

A Polícia Militar de Curitiba (PM) está fechando o cerco para os internautas que usam aplicativos nas redes sociais que avisam blitze que acontecem na capital. Em entrevista à Banda B, nesta quarta-feira (15), o coronel Valterlei de Mattos, comandante do Batalhão de Polícia de Trânsito, contou que a PM está ‘plantando’ fiscalizações falsas para levar os ‘espertinhos’ até os locais em que de fato elas estão acontecendo.

“É um serviço de inteligência da PM que posta falsas blitze que estão acontecendo na capital. Com isto, os usuários destes aplicativos nas redes sociais são enganados e vão para as verdadeiras fiscalizações. É um meio que encontramos de evitar a proliferação deste mal que atrapalha a PM e também os cidadãos de bem”, afirmou o coronel.

Segundo Mattos, é importante ressaltar que quem avisa de uma blitz pode se tornar uma vítima na quadra seguinte. “Você está avisando um bandido que pode vir a realizar um assalto logo em seguida. Quem usa deste tipo de aplicativo é uma pessoa que certamente está devendo alguma coisa, porque quem não deve não teme”, destacou.

O coronel também falou sobre o programa “Lei Seca vai pegar”, em parceria com a Prefeitura de Curitiba, que irá começar a partir de junho. “Iremos aumentar as fiscalizações rotativas. As mortes no trânsito quase sempre são causadas pela embriaguez. Queremos fazer a nossa parte e pedimos a cooperação da população”, descreveu.