Redação com assessoria

hamburguer

Pesquisa ouviu 293 internautas – Imagem assessoria

De saladas ao brigadeiro, não é de hoje que o gourmet tomou conta da culinária brasileira. As carrocinhas de cachorro-quente evoluíram para o food truck e até a famosa coxinha brasileira, que antes era apenas de frango, hoje possui outros sabores mais sofisticados. Em Curitiba, as hamburguerias viraram febre. O antigo X-Tudo, antes vendido em lanchonetes e com preço popular, hoje possui receitas artesanais e pode chegar a custar R$50,00, dependendo do local.

A GGV Consultoria Empresarial, empresa especializada em micro, pequenas e médias empresas e natural de Curitiba, realizou uma pesquisa de mercado com 293 internautas sobre suas preferências em hamburguerias. “Este mercado vem crescendo bastante nos últimos anos, principalmente em Curitiba. Por isso decidimos explorar esse ramo e descobrir quais são os atributos levados em consideração para a escolha de um local, os costumes e a frequência de consumo desses consumidores para saborear estes produtos”, explica Geraldo Hisao, diretor executivo da GGV.

De acordo com a pesquisa, o sabor é o principal quesito levado em consideração pelos consumidores na hora de escolher uma hamburgueria e em segundo lugar a higiene e o atendimento”, diz Geraldo. O resultado final da pesquisa afirma que o produto preferido do curitibano é composto por pão de hambúrguer macio, carne angus, queijo cheddar e molho barbecue. Dos entrevistados, 19% das mulheres tem preferência por carne angus e picanha, seguido de 17% mignon. Já os homens, 26% preferem angus, 14% picanha e 13% costela. Como acompanhamento, os entrevistados escolheram batata frita e refrigerante. O ticket médio gasto é de R$ 33,60 com o prato.

De acordo com a pesquisa realizada pela GGV, a maioria dos consumidores é do sexo feminino e a média de idade é de 26 anos. Além disso, 65% dos entrevistados afirmam ir com seus companheiros às hamburguerias e 63% com os amigos. Dos respondentes, 47% afirmam não precisarem de uma ocasião especial para consumir hamburgueres e 36% diz que consomem a cada 15 dias. Essas informações reforçam o quanto o mercado de hamburgueres vem crescendo e como se tornou um hábito de consumo na vida dos curitibanos.

Anos atrás, ir às redes de fastfood famosas, como o McDonald’s, era considerado um passeio entre família ou amigos. Hoje em dia, de acordo com a pesquisa, as redes de fastfood vem perdendo espaço no mercado. Dos internautas, 82% vão à hamburguerias, contra 49% que ainda vão às redes de fastfood. 30% dos entrevistados também consomem hambúrgueres em bares “Combinado à informação de que 56% das pessoas frequentam bares aos finais de semana, é uma boa oportunidade para que esses estabelecimentos acrescentem hambúrgueres aos seus menus e conquistem uma maior clientela”, conta o especialista.

Quando perguntados sobre a forma em que tomam conhecimento sobre as hamburguerias, a rede social Facebook ocupa o primeiro lugar nas opções dos consumidores, com 81%. Logo depois, indicação de amigos e os guias de alimentação “Existe uma correlação entre as três respostas, que é a comunicação da empresa. Isso mostra a importância dos investimentos em publicidade, até mesmo para os pequenos negócios”, comenta Hisao.