Da Redação com assessoria

O Sistema FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) encomendou uma pesquisa de opinião para ver a aceitação dos paranaenses da taxa de pedágio nas rodovias concessionadas. De acordo com o levantamento, feito pela Paraná Pesquisas entre os dias 30 de setembro e 6 de outubro, 71% dos usuários consideram o valor do pedágio incompatível com a qualidade das estradas e 15% acreditam que o valor pago é justo. Os índices demonstram que o povo paranaense concorda com uma investigação aprofundada do pedágio, já que desaprova o valor praticado atualmente.

pedagio

(Foto: Reprodução)

Outros dados importantes da pesquisa são os que demonstram que 63% dos entrevistados preferiam que o governo do Estado cuidasse das rodovias, através de valores arrecadados de impostos cobrados. Sobre uma atitude do governo do Estado com relação ao pedágio, 78,3% querem que o governo negocie já um novo modelo de contrato de pedágio no Paraná e 13% acham prudente que o Estado espere o fim da vigência do atual contrato: 2021.

Para o presidente da FIEP, Edson Campagnolo, a pesquisa confirma o que a sociedade tem dito através da CPI DO PEDÁGIO: “o pedágio estabelecido atualmente não interessa a população paranaense”. Para o presidente da CPI do Pedágio, Nelson Luersen, os números não são surpreendentes. “Aonde vamos, aonde caminhamos, para onde deslocamos as audiências públicas, temos percebido o descontentamento geral da sociedade, dos transportadores de cargas, dos caminhoneiros, dos empresários e da sociedade civil. Ninguém concorda em ter tarifas de primeiro mundo, para rodovias que nem ao menos foram duplicadas. Muitas nem contam com acostamentos e terceiras vias. Isso sem falar da falta de passarelas”, destacou Luersen.

As audiências públicas já passaram por Jacarezinho, Paranaguá, Cascavel e Foz do Iguaçu. As próximas serão feitas em Londrina e Maringá, no dia 17 de Outubro.