Da Redação

O Santos Dumont obteve a segunda melhor média (4,08) entre os 15 principais aeroportos do país no ranking liderado por Curitiba (4,21) e elaborado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC), que entre abril e junho ouviu viajantes para uma pesquisa divulgada hoje.

O terminal deixou o oitavo posto, conforme o estudo realizado entre janeiro e março, numa melhora que também foi registrada pelo Galeão, que na primeira investigação apareceu em penúltimo lugar, mas agora avançou para o nono posto entre as demais estações de aeronaves nacionais analisadas.

“Acreditamos que os resultados no Rio foram influenciados pelo reforço das equipes e dos serviços por conta da Copa das Confederações e Jornada Mundial da Juventude, o que mostra a importância dos planos de contingência e dos monitoramentos constantes”, avaliou o diretor de Gestão Aeroportuária da SAC, Paulo Henrique Possas.

Nos últimos meses, os aeroportos analisados começaram a colocar em prática planos elaborados por seus gestores para melhorar o desempenho dos serviços indicados como ruins pelos passageiros.

As metas foram definidas a pedido da secretaria, no período entre a primeira a segunda rodada de entrevistas. O objetivo, de acordo com o titular da SAC, Wellington Moreira Franco, é contribuir para que o país possa ter aeroportos adequados às exigências deste século.

De acordo com os dados da investigação recentemente apresentada, entre 41 indicadores analisados, o Santos Dumont registrou liderança no desempenho no atendimento nos balcões de check-in e no raio-x. Também foi destaque na disponibilidade e limpeza dos banheiros e de todas as suas instalações, no conforto na área de embarque e na velocidade de devolução de bagagens nos desembarques.

Por outro lado, recebeu notas baixas nas avaliações sobre custos do estacionamento, instalações de restaurantes e lanchonetes e oferta de bancos e caixas eletrônicos, serviços aliás apontados pelos passageiros como ruins em todos os terminais analisados.

No Galeão, o bom desempenho foi puxado pelo custo do estacionamento, alimentação e outros itens do comércio, além da velocidade na restituição de bagagens e nas filas de imigração e aduana, serviços mal avaliados pelos passageiros nos demais aeroportos.

afonsopena

Afonso Pena lidera o ranking (Foto: Reprodução)

Os resultados foram obtidos a partir de entrevistas com 23.006 passageiros nas salas de embarque nacional e internacional dos aeroportos das capitais que puderam dar notas de 1 a 5 aos itens apresentados.

LIDERANÇA – Curitiba manteve a liderança, enquanto o terceiro lugar ficou com Natal, que subiu uma posição em relação ao primeiro levantamento.

Por outro lado, assim como na pesquisa anterior, Cuiabá foi o pior avaliado, precedido por Manaus e Guarulhos, penúltimo e antepenúltimo lugares, respectivamente.

A pesquisa foi implantada pela SAC este ano para identificar os problemas aeroportuários na visão dos usuários e, a partir dos resultados, definir políticas para melhorar a qualidade dos serviços, tanto nos terminais administrados pela Infraero quanto naqueles concedidos à iniciativa privada. (SAC/PR)