Por Elizangela Jubanski e Juliano Cunha

Moradores do Jardim Guaratuba, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, fizeram um protesto no final da tarde desta segunda-feira (1º). Com a presença de aproximadamente 80 pessoas, eles fecharam a rua Pastor Adolfo Weidmann, em frente à Escola Municipal Edilia Alves de Faria.

Os manifestantes querem mais segurança no trânsito com placas de sinalização e lombadas. O que motivou o protesto foi o atropelamento de uma criança em frente a este colégio na sexta-feira passada.

De acordo com Maria de Oliveira, alguns acidentes já aconteceram no local, e eles querem uma resposta das autoridades. “Não tem placa próximo ao colégio. Não tem faixa de pedestre, é um perigo. Estão esperando acontecer uma tragédia?”, finaliza.

Outro protesto

Para reclamar da falta de estrutura e pedir mais atenção por parte dos órgãos públicos, moradores do bairro São Judas Tadeu, em São José dos Pinhais, também na região metropolitana, fecharam a BR-277 em forma de protesto.

No quilômetro 77, na pista sentido praias, os manifestantes queimaram pneus e impediram o tráfego por quase uma hora. Inês de Oliveira disse que eles estão esquecidos e que, se a prefeitura não aparecer no bairro, eles vão fechar a BR-277 novamente. “A gente não tem creche, não tem colégio, o pessoal tem que estudar em Curitiba. Não temos posto de saúde, não temos nada. Faz 50 anos que estávamos aqui e nada”, disse.

Resposta

A Banda B vai procurar as prefeitura de Piraquara e São José dos Pinhais na manhã desta terça-feira (2).