Por Marina Sequinel e Juliano Cunha

linha verde4

Pedestres reclamam que há via rebaixada, mas não faixa de pedestres na rua.(Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Os pedestres que passam pelo viaduto da Linha Verde, na Avenida Marechal Floriano Peixoto, no bairro Parolin, em Curitiba, enfrentam dificuldades todos os dias para atravessar a via. Segundo eles, só há semáforo e faixa para a passagem dos outros lados da rua e, por isso, as pessoas precisam se arriscar no meio das carros para andar pelo local.

linha verde5

(Foto: Juliano Cunha – Banda B)

“O sinaleiro fica muito distante do portão da nossa empresa, não tem travessia elevada ou qualquer outro recurso para diminuir a velocidades dos automóveis. Quando o sinal fecha na rua Anne Frank, os veículos que vêm na marginal da Marechal entram na Linha Verde, e você não sabe o que fazer, se corre ou se volta. É uma confusão perigosa”, relatou o cobrador de ônibus Fernando Kirchner em entrevista à Banda B nesta terça-feira (27).

Ele está revoltado com a situação. “Será que alguém tem que morrer na frente da estação-tubo para as autoridades nos ajudarem?”, completou ele.

Ao lado do tubo onde Fernando trabalha, há um rebaixamento para cadeirantes, mas sem nenhum tipo de travessia ou faixa para os pedestres. No sentido São Paulo, há semáforo e faixa, já no sentido Pinheirinho não. “Nós já tivemos atropelamento de funcionários aqui. O que tem do outro lado aqui não tem nada. A gente já falou com a Prefeitura e com a Urbs, mas só fica na promessa. Nós queremos alguma coisa, nem que seja um sinaleiro com acionamento manual”, disse o técnico de segurança Luiz Antônio.

A Prefeitura de Curitiba afirmou que existe o projeto para a instalação de um semáforo no local, mas não há previsão de quando isso irá acontecer.