Gestos diários de gentileza e que melhoram a convivência serão motivados em todas as escolas estaduais do Paraná pelo Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEED), responsável pelos conteúdos pedagógicos. Com o tema “Pratique Cortesia”, definido para 2013, o objetivo é incentivar alunos, professores, pais, funcionários e a vizinhança a adotarem atitudes simples que melhoram a convivência de todos.

As atividades do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária iniciam nesta quinta-feira (14) na rede estadual de ensino, junto com a volta às aulas. “Adotar algumas expressões simples como por favor, obrigado e com licença podem melhorar o dia a dia e fazer bem a todos”, disse o major Gerson Luiz Buczenko, responsável pelo comando do BPEC.

Buczenko explica que outras atitudes como ajudar alguém a atravessar a rua, fazer a travessia sempre na faixa de pedestres, emprestar material escolar e ajudar o próximo provocam bem-estar entre as pessoas e contribuem pra reduzir a violência. O major mencionou, ainda, a denúncia do tráfico de drogas e de outros crimes e contravenções como contribuição para uma vida em comunidade mais tranquila e segura.

“A partir de hoje os policiais militares iniciam os trabalhos, que incluem palestras nas escolas, conversas com pais, diretores, professores e alunos, além de orientações e visitas à vizinhança escolar”, conta Buczenko.

O BPEC atua nos 1.323 colégios estaduais e tem o apoio das unidades da PM de área em todo o Estado. O Batalhão conta também com o Programa Estadual de Resistência às Drogas (Proerd), que já formou mais de 1,1 milhão de alunos no Paraná.

PATRULHA ESCOLAR – O BPEc é a unidade da Polícia Militar do Paraná (PMPR) que realiza o policiamento comunitário em escolas estaduais de todo o Estado para prevenir o contato de jovens e crianças com as drogas. “Buscamos, para este ano, despertar nos estudantes a importância de ações relacionadas à educação pessoal, ao respeito ao próximo e aos princípios de cidadania e ética”, ressalta Buczenko.

Todos os temas são vinculados ao desenvolvimento da educação e à percepção sobre segurança pessoal e cidadã. Com isso, os policiais pretendem reduzir as ocorrências relacionadas ao bullying e a outros tipos de violência, além de fortalecer valores importantes ao bom convívio social.

Durante as palestras nas escolas são repassados os telefones da PM 190 (Emergência) e 181 (Narcodenúncia). “As orientações nas escolas estão voltadas às noções básicas de segurança e visam, principalmente, a prevenção do uso de drogas e da violência na sociedade paranaense”, explicou Buczenko.

O batalhão surgiu em 1994 com a denominação de Patrulha Escolar e composto exclusivamente por mulheres. O serviço foi ampliado e especializado, inserindo-se no conceito de polícia comunitária.

Em 2008, o policiamento escolar de todo o Estado passou a ser reunido sob um comando único, o BPEC. Hoje, é constituído por quatro companhias – a primeira em Curitiba, a segunda em Foz do Iguaçu, a terceira em Maringá e a quarta em Londrina.