Por Marina Sequinel e Geovane Barreiro

A noite de Ano Novo será bastante colorida no Paraná. É o que garante a Associação Industrial e Comercial de Fogos de Artifício do estado. A previsão é de que cerca de 600 toneladas de fogos sejam vendidas para a festa de chegada de 2014 – quantia similar à do ano passado.

Segundo Rodolfo Aymoré, presidente da associação, a tendência para esse ano é o aumento na quantidade de cores, a diminuição do barulho, e o artefato ecologicamente correto. “Há 15 anos, os fogos eram 20% brilho e 80% estouro, hoje acontece o contrário. Há mais segurança e proteção à natureza”, explicou à Banda B.

fogos-de-artificio-301213-bandab1

(Foto: Ilustrativa)

Para Aymoré, a consciência de que os fogos tradicionais, de mão, oferecem risco às pessoas aumentou ao longo do tempo. “Por isso, o ideal é sempre comprar kits prontos, que ficam no chão e que não necessitam de contato humano, como as baterias, por exemplo. É importante o consumidor também sempre comprar em lojas tradicionais e licenciadas”, completou.

O preço dos kits variam muito, dependendo da quantidade de fogos. O de duração de um minuto e meio, colorido com vermelho, prata e ouro, custa R$ 209. Já uma caixa com 480 morteiros, que estoura em sequência e pesa 60 kg, tem o valor de R$ 3900 e a queima leva de três a quatro minutos.

De acordo com o presidente, a maior compra para o Reveillon deste ano foi feita por um empresário do ramo de publicidade: ele adquiriu, sozinho, 2300 kg de fogos, todos coloridos e ecológicos, que deve garantir 20 minutos de show. “Esses artefatos dão o ar de festa e deixam a noite mais bonita. Por isso que quem é acostumado não abre mão de comprar os fogos”, concluiu Aymoré.