O Governo do Paraná lança a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa na terça-feira (30), em Marechal Cândido Rondon, Oeste do Estado. Para os produtores, a vacinação começa na quarta-feira (1.º) e se estende até o dia 31. O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, e o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Inácio Afonso Kroetz, participam da solenidade e acompanham a demonstração do novo sistema de comprovação de vacinação on-line.

A vacinação, nesta etapa, é obrigatória para aproximadamente 4,4 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade, o que corresponde a 46% do rebanho atual do Estado, estimado em 9,5 milhões de animais. Até o final deste período o produtor deve efetivar a compra, aplicação e comprovação da vacinação do seu rebanho. Na segunda etapa, em novembro, é obrigatória a vacinação para 100% do rebanho.

De acordo com a chefe de Sanidade Animal da Adapar, Andria Amarante Calderari, a imunização em duas etapas e por faixa etária ocorre desde 2009, quando foi alterado o sistema de vacinação no Paraná. “A imunização tem a validade de um ano e a taxa de efetividade da vacina é de aproximadamente 95%. Assim, como o animal mais novo não recebeu muitas vacinas desde que nasceu, recebe duas doses anualmente para evitar o risco de estar entre os 5% de exceção.”

SISTEMA – Para tornar o processo de comprovação da vacina obrigatório a todos os produtores, a partir deste ano, a Adapar oferece sistema online de cadastro. Pela internet será possível declarar informações do rebanho, como a quantidade de animais existentes e vacinados, a quantidade de doses aplicadas, o laboratório em que a vacina foi adquirida e a sua validade. O produtor que preferir o método tradicional poderá fazer a comprovação da vacinação do seu rebanho nas unidades locais de Sanidade Agropecuária, distribuídas pelo Estado.

Para divulgar com mais eficácia o novo método a Agência de Defesa Agropecuária incentiva as cooperativas do Estado a auxiliar seus associados na adesão ao sistema on-line, que é gratuito e simples. “Estamos fortalecendo a parceria com as cooperativas, pois queremos agilizar esse processo de comprovação. É importante lembrar que a imunização do rebanho traz ao consumidor, ao produtor e às cooperativas a garantia de um animal saudável e livre da aftosa”, destaca Andria Caldelari.

TREINAMENTO – Para esclarecer possíveis dúvidas em relação ao novo sistema, a Adapar tem dois treinamentos programados. Na segunda-feira (29), às 10h, os fiscais e supervisores de defesa agropecuária conhecerão detalhes do cadastramento pela internet nas unidades locais de Sanidade Agropecuária. Na sequência, em 2 de maio, as unidades regionais da Adapar realizarão a demonstração para os fornecedores de vacina e produtores.