AEN
Paraná ficou em quarto lugar na geração de empregos em março

O Paraná teve o quarto melhor desempenho do país na geração de empregos com carteira assinada no mês de março. O Estado teve um saldo de 17.488 empregos celetistas, equivalente ao crescimento de 0,67% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (17) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Entre os estados brasileiros, o Paraná ficou em quarto lugar na geração de empregos em março, atrás de São Paulo, que criou 46.320 vagas, Rio Grande do Sul (28.104) e Minas Gerais (19.592 postos). Nos primeiros três meses do ano, foram abertos no Estado 45.370 postos de trabalho, um aumento de 1,76% em relação ao estoque de dezembro de 2012. Nos últimos 12 meses, houve criação de 84.511 postos de trabalho, um crescimento de 3,33% no nível de emprego em relação ao estoque de março de 2012.

O secretário estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, disse que os números confirmam o bom momento vivido pela economia paranaense. “O Paraná é um dos estados que mais gera empregos no país, como resultado das políticas públicas implantadas pelo governador Beto Richa. Na contramão da trajetória do restante do país, a indústria paranaense vem mantendo a liderança na criação de empregos, em todos os parâmetros do mercado de trabalho”, afirma.

Setores

Os setores que mais geraram empregos no Paraná em março foram a Indústria de Transformação, com 6.252 postos de trabalho, Serviços com 5.051 vagas , Comércio , com 3.520 postos e o setor Agropecuário, com a criação de 2041 empregos. A maior parte das novas vagas foi criada no Interior do Estado -13.048 empregos. A Região Metropolitana de Curitiba registrou acréscimo de 4.440 empregos formais em relação ao mês anterior, num crescimento de 0,42%.

Os municípios que mais criaram postos de trabalho foram Curitiba, com a geração de 3.403 vagas, Maringá com 1.577 novos postos de trabalho, Cascavel com 777 empregos, Umuarama, com 424 postos de trabalho e Arapongas, com 322 empregos. O saldo entre trabalhadores admitidos e desligados no Paraná é o quarto melhor para o mês, desde 2003, inferior apenas aos registrados nos anos de 2008 (25.085) 2010 (23.197) e 2007 (20.090).

Brasil

No país, o mercado formal de trabalho gerou em março 112.450 vagas, um crescimento de 0,28% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano o emprego cresceu 0,77%, um acréscimo de 306.068 novos postos de trabalho e nos últimos 12 meses alcançou 1.097.338 novas vagas, uma expansão de 2,83% no número de empregos celetista no país.

Em termos geográficos a expansão foi verificada em praticamente todas as regiões, com destaque para o Sudeste, com criação de 83.451 empregos (+0,39) e Sul com 53.535 novas vagas (0,75%), o segundo melhor resultado para o período. A única exceção foi a região Nordeste, com queda de 35.620 postos de trabalho (- 056%) por conta da sazonalidade do setor sucroalcooleiro no período.