Os esforços para fazer do Paraná um Estado mais justo, humano e solidário incluem as ações do Governo do Estado para atrairinvestimentoe criar emprego e renda em todas as regiões. Hoje, 67% dos investimentos privados atraídos pelo programa Paraná Competitivo estão localizados em municípios do interior. O programa foi detalhado pelo secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, nesta quinta-feira (26), em Maringá, em evento da Faciap – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná.

“Um dos principais fatores para o sucesso do Paraná Competitivo é a ação direta do governador Beto Richa, que participa diretamente das negociações e faz questão de atender os empresários”, disse Barros.

Em pouco mais de dois anos o programa atraiu para o Estado mais de R$ 20 bilhões em novos investimentos que estão criando 120 milempregoscom carteira assinada. “Há hoje no Paraná um bom ambiente para negócios, com segurança jurídica e respeito aos contratos”, disse Barros aos dirigentes de associações comerciais do norte e noroeste do Paraná.

O secretário mencionou que o maior investimento da história do Paraná está sendo feito em Ortigueira, o município com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado. São R$ 7 bilhões na construção de uma unidade de celulose e o ICMS gerado pela indústria será dividido entre os 12 municípios fornecedores de matéria-prima.

“Estamos trabalhando também em instrumentos que possam induzir o desenvolvimento econômico e social com a instalação de indústrias e cooperativas em outras regiões com IDH abaixo da média do Estado, como é o caso do Vale do Ribeira e da região Centro Oeste. A orientação do governador é assegurar o desenvolvimento homogêneo no Paraná”, completou.

Barros ainda citou os financiamentos feitos pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e pela Fomento Paraná, que somados superaram a marca de R$ 2 bilhões nos últimos dois anos. “São ações fundamentais para estimular a economia e a criação deempregoem todas as regiões do Estado”, frisou.

EMPREENDEDOR – O evento teve também a presença do presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, que está divulgando as ações do programa Banco do Empreendedor. O Banco está lançando uma nova linha de crédito de até R$ 3 milhões, para atender projetos de médias empresas do setor comercial, industrial e de serviços. E assim como as outras linhas de crédito da Fomento Paraná, tem uma das taxas de juros mais baixas do mercado, a partir de 0,51% ao mês.

“O objetivo do governo Beto Richa é proporcionar condições adequadas para que as empresas paranaenses possam crescer e se desenvolver, gerar empregos, renda e movimentar nossa economia. Nesta tarefa, a Fomento Paraná entra com o crédito, buscando atender nichos de mercado que não são atendidos por grandes bancos públicos”, explicou Juraci Barbosa.

A pré-convenção foi coordenada pelo presidente da Faciap, Rainer Zielasko, e teve a presença de lideranças empresariais de toda a região, especialmente os presidentes de associações ligadas às Coordenadorias das Associações Comerciais e Industriais do Norte e Noroeste do Paraná.