Mais de 20 pessoas formavam uma fila em frente à Unidade de Saúde (US) do bairro Santa Quitéria, em Curitiba, na manhã desta terça-feira (7). Com 6,5°C de temperatura na capital, os usuários temiam ter que precisar, além da consulta, do pronto atendimento da US, devido ao risco de se pegar um resfriado.

“Infelizmente é assim, a US fica fechada e só abre às 7h. Se nós não chegamos cedo é difícil de conseguir consulta. Você consegue ser atendido, mas já precisa de outro atendimento, por conta do resfriado que pega. É uma situação complicada”, disse à Banda B o comerciante Carlos Alberto.

Para Carlos Alberto, a solução seria abrir a US antes das 6h. “Nós ficamos lá dentro na fila e pelo menos não corremos o risco de pegar um resfriado, já que da espera não vamos conseguir escapar”, afirmou. Opinião semelhante tem a trabalhadora doméstica Maria Clara. “Está muito frio. O que custa abrirem as portas”, questionou.

Secretário quer acabar com as filas

Em entrevista na semana passada ao apresentador Adilson Arantes, durante o Jornal da Banda B 2° Edição, o secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda, garantiu que quer acabar com as filas nas US. “É um absurdo o usuário ter que esperar para marcar consulta e vamos tomar atitudes quanto a isto”, garantiu.

Enquanto isto fica na promessa, os usuários se aquecem como podem. “Estou com cachecol, luva e gorro. É o que dá para fazer”, afirmou a trabalhadora Maria do Carmo.