O Governo do Paraná e a Souza Cruz – empresa que lidera o mercado tabagista no país – vão promover em parceria uma campanha educativa que orientará o consumidor a não jogar as bitucas de cigarro nas ruas. Segundo levantamento da empresa, o Paraná gera 60 toneladas de bitucas por dia.

Na prática, isso significa que mais um grande gerador de resíduos atendeu ao edital da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, que tem o objetivo de garantir a logística reversa dos produtos disponibilizados pelos fabricantes no mercado, conforme prevê a Lei Nacional de Resíduos Sólidos.

O secretário do Meio Ambiente Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida, se reuniu nesta terça-feira (23) com representantes da Souza Cruz. “O hábito da maioria dos fumantes de jogar as bitucas de cigarro na rua tornou-se uma preocupação ambiental pois polui parques, praias, ruas e estradas. Toda bituca que vai ao chão com suas dezenas de componentes químicos, cedo ou tarde acabará em um rio e o contaminará”, disse Cheida.

O gerente de Sustentabilidade da Souza Cruz, Luiz André Soares, conta que a campanha terá o apoio dos 19,4 mil estabelecimentos comerciais que vendem cigarros fabricados pela empresa, presentes em 100% dos municípios paranaenses. “Eles fixarão nos pontos de venda um adesivo com orientações sobre a destinação correta da bituca. Os adesivos serão entregues até julho desse ano”, explicou.

O projeto é inédito no país. “É um modelo nacional. Não temos uma campanha como essa em nenhum outro estado brasileiro. Desta forma, ao mesmo tempo que fortalecemos o compromisso da Souza Cruz com o meio ambiente, o Paraná se posiciona mais uma vez como pioneiro nas ações sustentáveis”, disse o gerente de Relações Governamentais da Souza Cruz, Julien Machado. A fábrica da Souza Cruz no Paraná fica no município de Rio Negro.

A campanha proposta pela empresa fará parte do programa Paraná Sem Lixões, que tem entre suas estratégias o envolvimento do setor produtivo na coleta e destinação final de embalagens e resíduos após o uso. “O objetivo é envolver toda a sociedade nesta grande campanha pelo fim dos lixões e acondicionamento correto dos diferentes tipos de resíduos”, reforçou o secretário Cheida.

O Paraná gera 20 mil toneladas de resíduos sólidos por dia. A quantidade de bitucas de cigarro corresponde a apenas 0,03% disso. Mesmo sob condições favoráveis, uma bituca leva nove meses para se degradar.