Por Elizangela Jubanski

papai noel3Foto foi postada por internauta no Facebook e gerou indignação – Reprodução Face

Papai Noel pode cobrar para tirar fotos com as crianças? A resposta unânime a essa pergunta seria não. Seria, mas não foi o que aconteceu nesta quarta-feira (19) no Shopping Palladium, em Curitiba. O caso veio à tona pelas redes sociais. Um internauta, indignado, contou na rede Facebook, que presenciou uma cena “absurda”, segundo ele. Disse que o Papai Noel do shopping cobriu o rosto de uma criança para não deixar que o pai tirasse uma foto com seu próprio celular, já que havia uma empresa atuando no local tirando fotos das crianças com o bom velhinho e cobrando por isso.

“Absurdo!!! Papai noel mercenário do Palladium!!! Uma mãe foi levar sua filha falar com o papai noel no shopping Palladium em Curitiba , a menina toda encantada em ver o bom velhinho e com a magia do natal , no momento em que o pai foi bater uma fotinho da criança com o papai noel ele puxou e tapou o rosto da criança, absurdo, a criança sem entender nada do q estava acontecendo, e o papai noel falou que o shopping Palladium não aceita q tirem fotos que não sejam as deles PAGAS….sem ter um aviso se quer…. Que horror!!!”. diz a postagem, que gerou centenas de comentários indignados.

“O que é isso? Agora até pra tirar foto com Papai Noel os pais têm que pagar? Onde vamos parar? Essa é uma atitude mercenária. Até quando vamos ser explorados?”, disse outro internauta revoltado.

Outro lado

O Shopping Palladium se manifestou por meio de nota, lamentando o caso e reiterando que essa não é a orientação do empreendimento.

“Em relação ao fato ocorrido nesta quarta-feira (18), o Palladium gostaria de reforçar que possui um imenso cuidado na realização de todas as ações que envolvem os consumidores, principalmente quando lida com crianças, seus sonhos e fantasias. Vestimos o shopping com o que há de mais encantador para agradar as famílias na data mais esperada do ano. O serviço de contratação do Papai Noel é terceirizado, além disso são definidos processos para treinamento, higienização, e demais detalhes que envolvem os bastidores desse personagem. Neste caso específico, lamentamos pela atitude errada e fora dos padrões do Papai Noel, gerado a partir de um sinal irregular do fotógrafo. Foi realizada uma reunião com o Papai Noel, que nos acompanha há seis anos e nunca teve nenhuma uma atitude irregular que comprometesse sua conduta, e a responsável pela empresa prestadora dos serviços, para a substituição da pessoa que representa o Papai Noel em nosso cenário. Também foi reforçada a orientação aos fotógrafos e equipe, pois qualquer pessoa pode tirar retratos de seus filhos com celulares e tablets, com toda liberdade.

Lamentamos imensamente o ocorrido e nos desculpamos publicamente por meio das mídias sociais, além de reforçarmos aqui o convite aos pais da criança para esclarecer os fatos e nos desculpar pessoalmente pelo ocorrido.”, encerra a nota.