Uma mulher de 49 anos registrou um Boletim de Ocorrência na segunda-feira (6) denunciando que teria sido agredida por um clínico-geral do Hospital Bom Jesus do município de Balsa Nova, região metropolitana de Curitiba. A paciente registrou o boletim e informou à Polícia Civil que o médico estava embriagado. De acordo com a denúncia, houve tumulto durante a consulta quando houve a agressão tanto a ela quanto ao marido que a acompanhava. “Foi horrível. Estamos arrasados”, disse. A mulher está com as costas machucadas e o marido com a orelha cortada. A família mora na região do Brugre e registrou o caso na Delegacia de Campo Largo.

A consulta no hospital aconteceu na noite do último sábado (4). Com fortes dores no abdômen, a mulher foi levada pelo marido e pela filha de 16 anos – que tem deficiência mental – ao pronto-socorro por volta das 18h30. De acordo com a denunciante, depois de dar entrada no hospital uma enfermeira a colocou em uma maca. “Nisso o doutor se aproximou e perguntou se eu estava com dor. Eu respondi que sim e ele, então, disse que eu não sabia o que era sentir dor. Fiquei sem entender, mas já notei que tinha algo errado porque ele cheirava a álcool, cachaça. Eu disse que ia a outro hospital e ele ficou furioso”, descreveu a paciente que é operadora de produção.

A partir de então, segundo a paciente, as agressões efetivamente se iniciaram. Segundo ela, enfermeiras, outros profissionais e pacientes presenciaram a cena. “Quando levantei, ele me ergueu e me jogou na maca dizendo que ia me abrir. Lembro que ele falou assim: ‘Vou te abrir no meio para você ver o que tem aí dentro’. Eu fiquei apavorada porque ele saiu para pegar alguma coisa, um bisturi, não sei. Meu marido tentou me defender e ele agrediu meu marido, que está com a orelha cortada. Não sei se era o bisturi que estava na mão dele. O médico tirou o jaleco e jogou no chão para brigar com meu marido. Estou arrasada”, disse a paciente.

Ainda, de acordo com a denúncia apresentada à Banda B, a filha do casal que estava no hospital durante o tumulto teve de ser atendida pelos enfermeiros porque passou mal e teve princípio de convulsão. O casal foi até a Delegacia de Campo Largo e registrou um B.O. Depois, foi orientado a fazer um exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, o que os dois fizeram.

Outro lado

A reportagem da Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Balsa Nova sobre o ocorrido e recebeu a informação de que será aberto um procedimento administrativo para investigar a denúncia e que aguarda informações da polícia.

Leia a nota assinada pelo Secretário de Saúde, Marçal Motta de Mello:

– Será aberto um processo administrativo;

– Estão sendo levantadas todas as informações referentes ao fato, tais comoouvir funcionários e demais pacientes que estariam no Hospital no dia do ocorrido;

– A Administração Municipal já ouviu a reclamante e seu marido no inícioda semana;

– O médico em questão é funcionário de uma empresa que presta serviços aomunicípio, assim sendo a empresa foi notificada sobre o caso e o médico também seráouvido;

– Visto que foi aberto Boletim de Ocorrência (BO), também aguardamos oposicionamento da polícia sobre o fato.