Por Luiz Henrique de Oliveira 

Os representantes do movimentos social, sindical e demais organizações que convocam a população de Curitiba para a passeata do próximo sábado (29), concederam uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (27). Nela, foram apresentadas as pautas da manifestação, que vão desde o fim do pedágio até a desmilitarização da polícia. Além disto, o grupo reiterou que espera um recorde no número de participantes no próximo protesto.

“Naquela sexta o número de pessoas foi de 15 mil. Vai depender muito do tempo e de outros fatores, mas queremos sim bater o recorde da capital. Sempre reiterando que será um movimento pacífico e organizado para que as nossas pautas sejam todas atendidas”, afirmou à Banda B o jornalista Pedro Carrano, um dos organizadores do movimento.

O protesto será no sábado, às 10 horas, com concentração na Rua XV, no centro de Curitiba. Não há informações sobre o trajeto da manifestação.

Reivindicações

As pautas da manifestação são 10:

– Reforma política ampla e democrática
– Desmilitarização e reforma da Polícia pelo fim da violência
– Novo Marco Regulatório das Comunicações já
– Pelo fim dos pedágios
– Redução da jornada máxima de trabalho para 40 horas
– Retirada do projeto de lei que libera as terceirizações no país (PL 4330)
– Auditoria da dívida pública, verbas para saúde, educação e demais direitos sociais
– Reforma agrária
– Menos recursos para a Copa e para as grandes obras! Mais recursos para a saúde e educação, mais moradias populares, hospitais e escolas públicas.
– Ampla liberdade política, sexual e religiosa.

“O povo saiu as ruas e algumas vitórias foram conquistadas, mas não podemos parar. O aumento em tarifas de água e luz, bem como a repressão policial, precisam ser combatidas. Agora estamos organizados e vamos buscar os nossos direitos como cidadãos. Todos estão convidados para irem as ruas no sábado”, destacou Carrano.