O Secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, lançou, na manhã desta segunda-feira (04), a interiorização da Operação Safra, programa do Governo do Paraná e da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) que visa impedir a formação de filas nas estradas por conta do escoamento da safra de grãos. Richa Filho também anunciou o início da Caravana da Safra, ação desenvolvida pela Appa e que vai percorrer quase três mil quilômetros pelo interior do Paraná, parando nos postos de gasolina das principais estradas que dão acesso ao Porto, para falar com os caminhoneiros.

A primeira ação da Caravana será a abordagem direta aos caminhoneiros na rodovia BR 277, região dos Campos Gerais. A partir desta atividade, a Caravana viaja todas as regiões do Estado, levando informação a todos os envolvidos no escoamento da safra deste ano.

Além da Caravana que roda o Estado anunciando as novas rotas de acessos aos terminais e novas regras de descarga de grãos no Porto de Paranaguá, uma nova mídia será agregada ao Programa de Comunicação. O hotsite www.operacaosafra.pr.gov.br entra no ar, também nesta segunda-feira (04), com matérias, contato direto com a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e parceiros, além de esclarecimentos sobre essa grande operação.

“A Caravana mostra que não ficamos restritos apenas ao redor do Porto de Paranaguá em busca de soluções para melhorar as nossas operações. Hoje estamos na estrada, na região dos Campos Gerais, e, daqui, partindo para o Interior do Estado. Levamos a informação até a ponta para orientar os caminhoneiros. Todas as regras, os mapas e outros direcionamentos estão no material que estamos entregando”, disse o secretário José Richa Filho.

O secretário explica que a Operação Safra tem o objetivo de informar quais são os procedimentos operacionais do porto, as regras e as mudanças logísticas estabelecidas para melhorar o fluxo de mercadorias. Acredita-se que, com a sincronia de todos os atores deste sistema, o porto atingirá maior eficácia operacional diante da expectativa de novos recordes na produção.

“Este é um plano bastante ousado no intuito de melhorar a operacionalização do escoamento da safra 2013. Temos mapeados os mais de 500 pontos de onde sai a carga de grãos rumo ao Porto de Paranaguá. Além disso, temos o mapeamento dos terminais do porto e da cidade de Paranaguá, onde atualizamos toda a sinalização para orientar quem chega para descarregar”, afirma Richa Filho.

FERRAMENTAS – O programa trabalha com três principais frentes: comunicação com o exportador, caminhoneiros e com os operadores portuários. Entre as mudanças principais estão as novas rotas de acesso aos terminais de grãos. Foram estabelecidos caminhos alternativos para cada um dos terminais de descarga, para evitar dificuldades no tráfego dentro da cidade. Placas de sinalização foram instaladas para orientar os motoristas. Além de serem distribuídos pela Caravana, os folders informativos também estão sendo entregues nas praças de pedágio na BR 277 e BR 376, além do pátio de triagem. O folder traz um mapa, para orientar os motoristas, e contém os telefones dos terminais de descarga em caso de dúvidas.

Além disso, foram espalhados outdoors e outras mídias pelas principais estradas que dão acesso ao porto e, no pátio de triagem, avisos sonoros e totens informativos são usados para divulgar as regras de recebimento dos caminhões. Os exportadores estão recebendo informativos eletrônicos que detalham as regras da Ordem de Serviço 21, editada no ano passado, que regulamenta o recebimento de cargas no Porto de Paranaguá.

“Este ano esperamos uma safra maior do que a do ano passado. Por isso, queremos nos aperfeiçoar ainda mais com esse planejamento no Porto, em Paranaguá, e agora rumando ao Interior. O objetivo é que os caminhões não saiam dos pontos de origem desavisados e sem cadastro. Dessa maneira, evitamos transtornos para os demais usuários das vias, para as transportadoras que não têm aumento nos custos, e para o próprio caminhoneiro”, afirma o diretor empresarial da Appa, Lourenço Fregonese.

Até o final de março, o material estará sendo distribuído na região de Cascavel e no interior de São Paulo, no entroncamento das estradas que ligam o Mato Grosso ao Paraná.

REGRAS – O sistema Carga Online continua sendo usado, com ajustes que aperfeiçoaram o sistema de triagem e endereçamento das cargas para os terminais privados. Com relação à programação de cargas, nada mudou do ano passado 2013, pois somente serão programados para descarga os caminhões que tiverem programação de embarque e que tenham espaço para descarga nos terminais públicos e privados de carregamento. A novidade este ano será a integração de todas as informações no sentido de dar conta desta super safra.

“O porto é um ponto de passagem no processo de escoamento da safra. Por isso, é necessário aperfeiçoar os processos de forma a facilitar a programação para os exportadores”, disse o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino. “Para que tudo isso funcione adequadamente, é necessário dar ampla divulgação, principalmente aos exportadores, sobre as regras para evitarmos transtornos como a formação de filas nas estradas”, completou.

A Operação Safra foi desenvolvida pela Appa e conta com apoio dos Terminais Portuários Privados do Porto de Paranaguá, Grupo Ecovia, CCR Rodonorte e, institucionalmente, pelas polícias rodoviárias Federal e Militar. “O nosso objetivo é colaborar com essa grande operação para evitar as filas e outros transtornos. Assim, ajudamos a deixar as estradas ainda mais seguras”, afirma o delegado chefe da PRF em Ponta Grossa, Haroldo Rauch Filho. Segundo ele, ao longo da Operação Safra, a Polícia Rodoviária Federal dará continuidade à abordagem dos caminhoneiros e entrega do material.

A Federação Paranaense de Caminhoneiros Autônomos também apoia o programa “Tudo o que o governo faz para melhorar o Porto tem sempre nosso aval. Precisamos acabar com as filas e dar mais conforto e segurança aos caminhoneiros. A vida e a segurança nas estradas vêm em primeiro lugar”, garante o presidente da Federação e do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de Ponta Grossa (Sinditac), Neuri Tigrão .