Cerca de 200 caixas de fogos de artifício de diversas categorias foram apreendidas no mês de dezembro do ano passado pela Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (Deam) com o apoio de agentes da Divisão Policial Metropolitana (DPMetro) em estabelecimentos clandestinos da região metropolitana de Curitiba.

Ao todo 25 casas de venda foram vistoriadas, quase uma tonelada de materiais explosivos apreendidos e seis pessoas foram encaminhadas para a delegacia especializada por venda irregular de fogos de artifício. O delegado da Deam, Alfredo Dib Júnior, alerta como reconhecer pontos de venda clandestinos “O estabelecimento pode ser identificado como irregular se não tiver o alvará de licença para funcionamento”.

Segundo ele os lugares que não tem permissão para funcionamento não possuem um funcionário especializado em pirotecnia que possa dar instruções aos clientes sobre o uso de cada produto “Além disso esse encarregado deve ser cadastrado na delegacia especializada”.

Qualquer loja que não funcione com a permissão pode ser denunciada para a Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (Deam).