Aguardem, logo, Juraci Moreira estará de volta! Aliás, parece que já voltou! Depois de algum tempo longe das provas tradicionais no Brasil, o triatleta curitibano anda se preparando como nunca para sua quarta e inédita olimpíada.

Juraci Moreira, o principal triatleta revelado no Estado, reside hoje em Campinas, onde treina para voltar ao circuito da ITU, somar pontos e conquistar o direito de disputar a última olimpíada da carreira, a quarta dele e a primeira da história dos Jogos Olímpicos, realizada na América do Sul.

A volta ao circuito mundial, aconteceu há dois domingos. Foi em João Pessoa, depois de algum tempo sem competir, apenas treinando e montando a estratégia da volta, Juraci mostrou que valeu o calvário de primeiro parar para curar lesões. Depois focar os treinos pensando em somar pontos para ITU, visando as Olimpíadas do Rio, em 2016.

A ITU Pan American CUP – competição oficial do Circuito Mundial da International Triathlon Union, reuniu na Paraíba os principais nomes do triathlon nacional ,onde os vencedores foram a capixaba Pâmela Oliveira, primeira colocada entre as mulheres e o carioca , radicado em Minas Gerais, Diogo Sclebin, no masculino.

O sol forte e um calor intenso, judiaram dos atletas a ponto de fazer com que a prova fosse disputada num tempo um pouco acima da média na distância olímpica, em circuito plano. Sclebin terminou os 1.500 mts de natação, 40 kms de ciclismo e 10 kms de corrida, no tempo de uma 1h 59 min e 37 seg, praticamente um minuto à frente de Juraci Moreira, segundo colocado, que completou a mesma distância com o tempo de 2h:00min e 38 segundos.

O mérito de Juraci está no “rabo de foguete” que pegou: além do calor e do sol, adversários já em ritmo de competição também serviram de medida para a volta do curitibano. Contra ele, também estavam lá Bruno Matheus, terceiro colocado na prova, Fábio Carvalho e Danilo Pimentel, todos com chances de brigar pela vaga brasileira nas Olimpíadas.

Na verdade, além dos primeiros cinco primeiros colocados em João Pessoa, Juraci tem pela frente um outro “osso duro”, talvez o melhor preparado deles: Reinaldo Colucci que não fez a prova na Paraíba. Colucci é sem dúvida o melhor triatleta brasileiro da atualidade.

A briga só está começando e Juraci mostra que está no caminho certo e ainda com muito asfalto e água pela frente. O curitibano volta mostrando que a experiência em olimpíadas, a medalha de bronze no Pan do Brasil, em 2007, como a rodagem nas provas da ITU, podem fazer a diferença na hora que o “bicho começar a pegar”.

Juraci compete novamente neste domingo (21/04), em Brasília, no Campeonato Brasileiro Elite, organizado pela CBTRI – Confederação Brasileira de Triathlon. Desta vez uma prova teste, onde novamente estarão os melhores do Brasil.