BLOCO 01

BLOCO 02

 

Bater ou não bater? Gritar ou não gritar? Castigar ou não castigar? São tantas dúvidas, tantas opiniões e tantos julgamentos quando se trata da educação de um filho. Afinal, qual a dose certa? Uma criança é diferente da outra, tem um temperamento diferente, como lidar com isso? Esse foi o tema do Banda B Debate desta semana, que foi ao ar neste domingo. O programa é apresentado por Geovane Barreiro e é exibido sempre às 12h. (Ouça os dois blocos do programa no ícone de áudio acima)

Banda B Debate recebeu especialistas para falar sobre a educação dos filhos

Nesta última semana que passou viralizou e foi reportagem na Banda B um vídeo que mostra o momento em que uma mãe abandona uma criança no meio da rua no bairro Novo Mundo, em Curitiba. A mãe foi identificada e terá que responder por abandono de incapaz, além de correr risco de perder a guarda da criança.

Em depoimento, a mãe negou que tenha abandonado a criança, mas confirmou que ela tem um gênio difícil de se lidar. Segundo a mãe, a menina de cinco anos tem dificuldade de ouvir e costuma gritar muito. Não entrando no mérito do caso, como se controlar e não chegar a esse extremo?

Ainda, com relação ao que os mais antigos costumam dizer, que no tempo deles era mais fácil, porque dava-se uma palmada e resolvia. Afinal, a palmadinha educativa é viável?  Como não errar na educação dos filhos? Como reverter erros já cometidos?

Para debater o tema recebemos nos estúdios

Evelise Portilho – professora de pedagogia e psicopedagoga da PUC
Suzane Lohr – psicóloga especializada em relacionamento de pais e filhos / professora de psicologia da UFPR
Maísa Pannutti – professora de psicologia na UP