Da SMCS

A Prefeitura de Curitiba iniciou nesta quarta-feira (10), na região do Hospital Evangélico, no bairro Bigorrilho, o projeto-piloto de uma nova tecnologia para o Estacionamento Regulamentado (EstaR). O sistema em teste é da empresa C-Park e tem como base uma unidade veicular, um aparelho que ficará no carro do usuário e será acionado ao se utilizar uma vaga de EstaR.

EstaR

(Foto: Valdecir Galor/SMCS)

“Esta gestão está investindo em inovação e por isso estamos em busca de novas tecnologias para facilitar a vida do cidadão e também para termos maior eficiência na administração. Os projetos-pilotos estão sendo realizados pela Setran para analisarmos se as tecnologias atendem as necessidades da população e dos órgãos envolvidos com o trânsito”, disse a secretária municipal de Trânsito, Luiza Simonelli, sobre o pacote de novas tecnologias de trânsito que estão sendo testadas atualmente na capital paranaense.

Além da tecnologia C-Park, estão em teste pela Prefeitura o EstaR eletrônico, que permite a compra de créditos do Estacionamento Regulamentado por celular ou internet; um equipamento de no-break para semáforos;  e um radar que monitora o uso da faixa exclusiva para ônibus da Rua XV de Novembro. Também estão em testes um dispositivo que aumenta o tempo de semáforos para pedestres com mobilidade reduzida e um radar que calcula a velocidade média percorrida por um veículo.

A tecnologia da C-Park apresenta três módulos distintos para gerenciamento e controle de vagas. A unidade veicular é acionada e desligada através de apenas um botão. O equipamento tem um display que mostra o tempo de estacionamento e um código de segurança. Os agentes de trânsito farão a fiscalização das vagas através de um módulo portátil com impressora (serão quatro conjuntos de equipamentos), no qual digitarão a placa do veículo e o código de segurança da unidade veicular, ativando e validando os créditos de estacionamento. Uma unidade central irá gerir os dados das unidades veiculares e dos módulos dos agentes.

“Desenvolvemos a tecnologia como proposta de modernização do sistema de estacionamento regulamentado presente atualmente em Curitiba e também em outras cidades. É um processo normal de evolução de uma cidade. Fizemos uma pesquisa e vamos oferecer a tecnologia para aqueles veículos que estacionam com mais frequência na região do Bigorrilho”, informa o diretor-administrativo da C-Park, Leandro Valter Berres.

Para utilizar a tecnologia e receber uma unidade veicular, o motorista deverá fazer cadastro e adquirir créditos de estacionamento na unidade móvel da C-Park, que ficará estacionado pela região do projeto-piloto. O cadastramento e a compra de créditos poderão ser feitos junto aos agentes da empresa, devidamente identificados e alocados na região – ao se cadastrar, o motorista já saíra com a unidade veicular validada. A empresa está oferecendo 1.500 unidades veiculares para os testes.

O pagamento dos créditos poderá ser feito através de cartão de débito ou crédito. Será cobrado R$ 1,50 por hora de estacionamento (valor atual do EstaR), não havendo fracionamento de horários e valores pagos no projeto-piloto. Para interromper o estacionamento, o motorista deve clicar no botão da unidade veicular – caso retire o veículo da vaga e não desligue a unidade, o tempo máximo cobrado será de 2 horas. A unidade veicular deverá ser acionada a cada novo estacionamento.

“É uma forma mais prática e rápida para usarmos o EstaR, não precisamos ficar comprando e preenchendo cartões. Vamos testar para ver se vale a pena a tecnologia”, diz auxiliar de produção Adilson Batista, que nesta quarta comprou créditos de estacionamento da C-Park e recebeu um aparelho para colocar em seu carro.

As 600 vagas de EstaR na região do Bigorrilho são de até duas horas de estacionamento. O cartão tradicional do EstaR, adquirido nas agência lotéricas da Caixa Econômica Federal, também poderá ser utilizado normalmente pelos motoristas nas vagas do bairro.

Como o equipamento fica à vista no carro, ele também poderá ser utilizado em outras vagas de EstaR da cidade, além da região do Bigorrilho. Nessas regiões, os agentes de trânsito preencherão um formulário específico para monitoramento do projeto-piloto, que não tem custo para a Prefeitura.

Os testes serão realizados pelo período de 90 dias e passarão por avaliação dos usuários e da comissão de análise de projetos da Setran, composta por membros da secretaria, da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Positivo. “A comissão tem recebido e analisado novas propostas. Ainda deveremos testar em breve mais uma tecnologia diferente de EstaR eletrônico. A ideia é reunirmos todas as informações dos projetos-pilotos para elaborarmos um futuro edital na área”, explica o coordenador de fiscalização eletrônica da Setran Marcio de Souza,.

Outras informações sobre a tecnologia da C-Park poderão ser obtidas através do site www.cpark.net.brou pelo fone (41) 3023-4820.