Cerca de 800 funcionários da empresa Transresíduos responsáveis pela coleta de lixo na região metropolitana de Curitiba e litoral do Paraná podem entrar em greve até o final do mês de abril. O anúncio foi divulgado pelo sindicato da categoria na tarde desta quarta-feira (17). No dia 17 de abril, em reunião no Siemaco, a empresa ofereceu 8% aumento, que foi rejeitado pela comissão de funcionários e pelo Sindicato. Uma nova rodada de negociação está marcada para o dia 23.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba (Siemaco), Manassés Oliveira, a proposta ainda está muito distante dos índices que estão sendo fechados pelo sindicato. “Se não houver avanço até o final do mês, os trabalhadores poderão paralisar as atividades para defender uma proposta mais justa”, garantiu.

As negociações se iniciaram no início do mês sobre aumento salarial e melhoria nas condições de trabalho. Os funcionários reivindicam 20% de reajuste nos salários e nos tíquetes, pagamento de anuênio e redução na jornada de trabalho de 44 para 40 horas. “Todos os anos a nossa luta é por aumento real e melhoria das condições dos nossos trabalhadores”, explicou, presidente do Siemaco.

No final de março a direção da Transresíduos recebeu a pauta de reivindicações que foi aprovada em assembleia pelos funcionários. As reuniões de negociação acontecem durante o mês de abril e os novos salários deverão valer a partir da data-base em 1.º de maio.