Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

Foto: Antônio Nascimento – Banda B

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) abriu investigação de possíveis abusos de policiais militares contra manifestantes que participavam de ato contra o aumento da passagem de ônibus, protesto ocorrido na última segunda-feira (6), no Centro de Curitiba. As denúncias chegaram entre terça (7) e esta quarta-feira (8) ao Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça dos Direitos Constitucionais e todas as vitimas alegam que participavam pacificamente da manifestação quando foram atingidas.

Foto: CWB Resiste

De acordo com a promotora Mariana Bazzo, as vítimas alegam ter sido atingidas por balas de borracha e estilhaços de bomba, sendo que uma delas compareceu ao MP-PR com bastantes machucados. “Os relatos chegaram acompanhados de vídeos e fotos, então foi instaurado o procedimento. Os reclamantes alegam ser pacíficos e que sofreram violência policial. Essas pessoas viram que houve outro grupo que depredou patrimônio e realizou práticas criminosas, mas somente a investigação vai poder apontar se eles não estavam presentes”, disse.

Com o procedimento, o caso pode passar tanto para a área criminal, quanto na área aos direitos humanos. “Há uma possível ofensa ao direito constitucional à manifestação, então nos dois âmbitos o MP-PR pode decidir por medidas judiciais ou arquivamento”, concluiu a promotora.

A orientação do MP-PR para quem se sentiu vítima de repressão policial é registrar boletim de ocorrência em delegacias da Polícia Civil, de preferência com um laudo de lesão corporal. Todos as denúncias serão investigadas pela força policial e MP.

Prisões

De acordo com a polícia, 11 pessoas foram detidas e encaminhadas à delegacia. Objetos com facas, sprays de tinta e pedaços de pedras foram encontrados com os suspeitos. Até o momento, nada em relação às prisões chegou ao MP.

Pelo menos duas agências bancárias foram alvo de pedras jogadas por manifestantes. Pichações foram feitas em todo o trecho do protesto.

A nova tarifa do transporte coletivo de Curitiba, de R$ 4,25, começou a valer nesta segunda-feira (6). O aumento foi de 14,9%, mais do que o dobro da inflação no período. De acordo com a Prefeitura, o reajuste é necessário para recompor o equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte público e permite a retomada de investimentos que tragam melhorias para os passageiros.