O Ministério Publico de Santa Maria denunciou quatro pessoas por homicídio no incêndio na boate Kiss, em 27 de janeiro. Na tragédia morreram 241 pessoas e outras dezenas ficaram feridas. Os promotores aceitaram parte dos indiciamentos feitos pela Policia Civil, que responsabilizou 28 pessoas no caso.

Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann, sócios da boate, e Luciano Bonilha Leão e Marcelo de Jesus dos Santos, integrantes da banda Gurizada Fandangueira, foram denunciados por homicídio doloso qualificado.

As qualificadoras, segundo o MP, são a asfixia e o motivo torpe. “Não havia qualquer outra intenção dos proprietários do que o fim arrecadatório, o que para nos significa torpe”, afirmou o promotor Joel Dutra, ressaltando também a indicação nessa qualificação aos membros da banda. “Utilizaram aquele fogo de artificio inadequado por ser o mais barato.”

Para ler a reportagem completa, clique aqui.