Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

Representantes do movimento feminista de Curitiba se reuniram em frente ao 1° Distrito Policial nesta sexta-feira (5) para exigir uma punição rigorosa aos quatro acusados pelo estupro seguido de morte contra a menina Tayná Adriane da Silva, de 14 anos. Segundo uma das manifestantes, o grupo está cansado de acompanhar tantos casos de violência contra a mulher, então o ato serve para chamar a atenção em torno da falta de políticas públicas que protejam o gênero. Enquanto a manifestação ocorria, a Polícia Civil apresentava as conclusões do caso dentro da delegacia.

05.07.13 - MOVIMETO FEMINISTA

Foto: Antônio Nascimento – Banda B

“Esse tipo de crime, de estupro coletivo, se tornou cada vez mais comum. Estamos aqui hoje para pedir uma punição rigorosa a esses quatro e que venha a servir de exemplo para outros casos. O corpo da mulher não pode ser desrespeitado assim”, disse a manifestante identificada apenas como Rosane.

Segundo o grupo, o Paraná é o terceiro estado do país em que mais os maridos matam as mulheres, e que algo precisa ser feito. “Esses são números fortes, que nos entristecem e nos apavoram. Faltam políticas publicas, não podemos ficar a mercê de casos como esse”, concluiu.