Os portos de Paranaguá e Antonina fecharam o primeiro mês do ano com uma movimentação 6% maior que a do ano passado. Em 2012, em janeiro, foram quase 2,7 milhões de toneladas de cargas movimentadas. Este ano, passou dos 2,85 milhões. As operações de graneis, líquidos e sólidos, foram as que mais aumentaram: 7%. A carga geral aumentou um pouco menos: 4%.

Considerando a movimentação de graneis sólidos, os portos paranaenses movimentaram quase 1,9 milhão de toneladas deste produto. No ano passado, foram pouco mais de 1,7 milhão. O volume de carga geral movimentada foi de pouco mais que 578 mil, este ano. Em janeiro de 2012, esse total foi de 557 mil. De graneis líquidos, em 2013 foram mais de 351 mil toneladas. Em 2012, 328 mil.

“Em 2011 batemos recorde. Em 2012, superamos as nossas próprias metas e expectativas e, pelo jeito, 2013 também promete. As explicações para esse sucesso consecutivo é que a Administração dos Portos do Paraná, como todo o Governo do Estado, está fazendo a sua parte. Dragamos o Canal da Galheta até o Porto de Paranaguá, estamos dragando o canal até o Porto de Antonina, com isso estamos conseguindo ganhar em produtividade. Além disso, vimos adotando uma série de medidas práticas e pontuais para resolver questões que antes costumavam travar o desenvolvimento dos portos paranaenses”, explica o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino.

EXPORTAÇÃO – Dos mais de 2,85 milhões de toneladas movimentadas em janeiro, este ano, mais da metade – quase 1,59 milhão – é de exportação. Em 2012, este total foi de pouco mais de 1,4 milhão. Os destaques, entre os produtos mais exportados pelos portos paranaenses, são o milho – cujo volume, quase 675 mil toneladas, aumentou 379% em relação a janeiro do ano passado (quase 141 mil) – e o açúcar. A movimentação deste foi 31% maior em relação a 2012 – de mais de 253 mil, passou para mais de 333 mil.

O total de importação, este ano, foi praticamente o mesmo do ano passado: pouco mais de 1,2 milhão de toneladas. A quantidade de contêineres, também: quase 60 mil TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés). Desse total, quase 32 mil foram de exportação e mais de 28 mil, importação.