Por Elizangela Jubanski e Denise Mello

Motoristas e cobradores do transporte público de três municípios da região metropolitana de Curitiba atrasaram em uma hora o início das atividades na manhã desta sexta-feira (13). O motivo foi uma assembleia realizada na madrugada em frente à sede da empresa Viação do Sul, no bairro Abranches, na Rodovia dos Minérios, em Curitiba. De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região (Sindimoc), a empresa estaria fazendo cobranças indevidas no contracheque dos funcionários. Por causa da assembleia, os cerca de 70 ônibus, que fazem linhas de Almirante Tamandaré, Rio Branco do Sul e Itaperuçu, saíram das garagens só às 5 horas e não às 4 horas, como de costume.

De acordo com o vice-presidente do Sindimoc, Dino Cesar, a empresa Viação do Sul, que atende a região metropolitana com coletivos que vem à capital, está descontando valores indevidos dos salários. “Na região de Rio Branco do Sul, por exemplo, tem muitas linhas de trem e quando o ônibus vai passar acaba enroscando. Em um dos casos, o tanque de combustível foi afetado e a empresa cobrou R$ 3 mil do salário do motorista”, afirmou César.

Dino Cesar contou ainda que o Sindimoc provou que não há como passar pelo trecho sem que o ônibus se encoste à linha do trem. “Os trabalhadores estão sendo cobrados indevidamente nos seus salários, tendo assédio moral e também problemas com a escala de trabalho e perseguição. Hoje fizemos uma assembleia e colocamos em pauta esses problemas”, contou. A empresa foi notificada sobre a insatisfação dos motoristas e cobradores com um prazo para que respondam a essas questões abordadas.

Além dessa paralisação temporária, o vice-presidente contou à Banda B que a categoria teve problemas com outras empresas por falta de pagamento do vale-alimentação. “Estivemos lá e esse problema foi resolvido momentaneamente. O que está acontecendo com o transporte público é que parece que está acontecendo um rodízio de fatos que vem prejudicando o trabalhador”, finalizou.

Outro lado

A Banda B procurou a empresa Viação do Sul nesta manhã, mas a informação foi de que nenhum diretor estava na empresa para uma entrevista.