Uma situação envolvendo o transporte coletivo no último domingo (31) movimentou as redes sociais nesta segunda-feira (1°). Segundo o relato de Thiago Ramone, que estava em um biarticulado da Linha Pinheirinho-Rui Barbosa, o motorista do coletivo fechou a porta de embarque na Praça Rui Barbosa e, sem querer, separou uma mãe de um filho de 10 anos que havia tropeçado. O problema é que, de acordo com Thiago, ao invés de voltar ao ser avisado, o motorista seguiu viagem, revoltando os passageiros.

Segundo o relato de Thiago, na rede social Facebook, quando a mãe se separou do filho entrou em desespero. “Ela estava com três crianças e uma ficou na praça. Nós ficamos assustados e pedimos para o motorista voltar, mas ao invés disto ele parou o coletivo e simplesmente começou a nos xingar e quis partir para a briga”, afirmou.

De acordo com o passageiro, só depois da confusão que a mãe conseguiu descer e buscar o filho. “Depois disso ele voltou a uma estação tubo em que descemos e a mãe teve que pagar outra passagem para retornar à Praça Rui Barbosa para resgatar seu filho. Anotamos o prefixo do ônibus (HD421), entramos em contato com a UBRS e fomos atendidos com descaso. O que aconteceu é revoltante”, complementou Thiago.

Resposta

Ao ser avisado da situação o secretário de Comunicação Social, Gladimir Nascimento, falou sobre o caso na própria postagem de Thiago Ramone. “Identificamos o motorista. Ele negou a história, mas conseguimos confirmar por outros meios. A empresa já foi chamada à Urbs e o motorista será punido. Quanto à criança, que tem cerca de 10 anos, ficou junto ao cobrador da estação-tubo, que tomou conta dela durante os 7 minutos que a mãe levou para retornar”, garantiu o secretário no post.