Da Redação com Polícia Civil-GO

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), apresentou nesta segunda-feira (30), um motorista suspeito de cometer estupros contra mulheres passageiras da empresa Uber. Os crimes ocorreram em novembro e dezembro do ano passado, em Goiânia.

Foto: Divulgação Polícia Civil-GO

Alexandre Rodrigues de Sousa, de 41 anos, foi preso na última sexta-feira (27), em sua residência. De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes, titular da Deam, o suspeito foi reconhecido por três vitimas que registraram ocorrência na delegacia. Informalmente ele confessou os crimes e afirmou ser cadastrado como motorista parceiro da empresa há um ano.

As três vitimas foram abordadas pelo suspeito em saídas de festas e casas noturnas, as corridas ocorreram fora do aplicativo, ou seja, ele negociava o transporte sem a utilizar o sistema da empresa. Em dois casos o crime foi consumado, um deles a vitima conseguiu escapar, mas teve os pertences roubados.

A empresa Uber informou que os crimes pelos quais o motorista é suspeito não foram cometidos usando o aplicativo e que ele foi banido. Além disso, disse que a empresa colabora com as autoridades dentro do que estabelece o Marco Civil, que pede ordem judicial para dividir dados.