Por Luiz Henrique de Oliveira e Geovane Barreiro

furto-2

Mais danos causados pelos marginais

Dia sim e no outro também moradores e comerciantes do bairro Hauer, em Curitiba, sofrem com a ação de vândalos. Eles agora têm uma nova modalidade de crime, que é o furto de relógios de água da Sanepar. Por noite são de três a quatro casos, de acordo com o Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) do Hauer.

furto

Relógio de água levado de comércio no Hauer (Foto: Colaboração)

A presidente do Conseg, Paulina Hilebrant, disse que o órgão faz neste momento o levantamento dos crimes.

“Estamos analisando com o pessoal que foi furtado para fazer um levantamento. Muitos não fazem o Boletim de Ocorrência e isso também é um problema. O que temos são ações diárias contra residências, comércios e até dentro de condomínios. Os vândalos quebram e levam o material, possivelmente para trocar por drogas”, descreveu Paulina à Banda B.

Uma das vítimas da ação dos marginais é Eva Cavallaro, proprietária de uma escola de cursos no bairro. “Chegamos no sábado e já vimos o prejuízo enorme. Banheiros sujos e tudo mais. Só existe ladrão porque alguém compra. A Sanepar não demorou para resolver o problema, mas fica para nós a situação de ter a propriedade invadida”, lamentou.

A investigação dos furtos está sob responsabilidade do 7° Distrito Policial (7°DP). O Conseg se organiza para pedir mais policiamento em reuniões a serem realizadas com a Polícia Militar (PM).