A Sanepar começou a sensibilização socioambiental em Imbaú, Campos Gerais, para preparar cerca de 1.500 famílias a interligar o esgoto doméstico à rede coletora. Desde o ano passado, a empresa faz obras para a implantação do sistema de esgotamento sanitário no município.

Técnicos que estão fazendo visitas domiciliares informam a necessidade de aguardar a liberação da Sanepar para fazer a interligação do imóvel à rede coletora de esgoto. A liberação só deve ocorrer após a conclusão da estação de tratamento. O primeiro bairro a receber os agentes socioambientais a serviço da Sanepar foi o Jardim Pioneiros. Os próximos serão os bairros São Cristóvão, Oliveira, Bela Vista, Mendes e Nogueira.

Se o morador fizer a ligação do esgoto antes do término da obra vão surgir muitos problemas e transtornos, como mau cheiro, risco de o esgoto retornar para dentro do imóvel e de extravasar nas vias públicas. O extravasamento do esgoto pode contaminar córregos e causar prejuízos ao meio ambiente e à saúde da população.

Quando a rede estiver liberada, a Sanepar entrará em contato com os moradores para orientar sobre a forma correta de efetuar a interligação e os prazos para realizá-la. “Por enquanto, os moradores devem aguardar o término das outras etapas da obra”, diz o gerente regional, Juarez Wollz.

PRAZO – Com prazo de 540 dias para execução, as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Imbaú começaram em setembro. Nelas estão sendo investidos mais de R$ 6 milhões. Para a implantação do sistema, estão sendo instalados 1 km de coletores, 3,6 km de interceptores, três estações elevatórias, 2,7 quilômetros de emissários, 1,5 km de linhas de recalque, 2,6 km de rede coletora de esgoto e uma estação de tratamento que, inicialmente, irá atender aos bairros Bela Vista, São Cristóvão, Oliveira, Jardim Pioneiros, Mendes, Nogueira e parte do centro da cidade.