Do Portal Extra

(Foto: Reprodução Facebook)

Como se não bastasse ser acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões (cerca de R$ 52 milhões) ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o empresário Eike Batista agora tem uma nova dor de cabeça: ele é acusado, nas redes sociais, de ter “surrupiado” o travesseiro da companhia aérea.

O Extra ouviu a American Airlines, comissários de bordo e um passageiro que viajou na mesma classe que Eike. E também comparou a foto do travesseiro oferecido pela compania aérea com a imagem do empresário carregando o objeito para a prisão e chegou à conclusão: Eike não “furtou” o travesseiro.

Para ler a matéria completa no Portal Extra clique aqui.