Redação

A polêmica Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37 pode ser votada na sessão desta terça-feira (25) da Câmara dos Deputados. Segundo anuncio do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), os líderes partidários fecharam um acordo para votar hoje quatro projetos, entre eles à proposta que limita o poder de investigação do Ministério Público (MP) e atribui às polícias a exclusividade das investigações criminais. Para analisar tudo, a sessão pode terminar durante a madrugada.

A votação da PEC 37 havia sido adiada na última quinta-feira (20), Alves havia informado que a votação havia sido adiada e a reunião de hoje teria como objetivo definir a nova data. A Polícia Civil defende a aprovação, já o MP a chama de PEC da Impunidade. O adiamento foi definido após as manifestações populares, contrárias à aprovação.

O procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, encontra-se em Brasília, com lideranças do Ministério Público brasileiro, acompanhando a tramitação da PEC 37. Em reunião com o vice-presidente da Câmara e líder do Governo, André Vargas, e outras lideranças nacionais, foi postulada a votação imediata da proposta. Há pouco, terminou a reunião de líderes dos partidos, ficando deliberado que a PEC 37 será votada ainda hoje, com indicativo de rejeição ou arquivamento definitivo. “É isso que o Ministério Público e a Nação Brasileira esperam”, afirma Giacoia.